0

STJD inicia investigação sobre caso de injúria racial em Flamengo x Bahia

Flamenguista Gerson disse ter sido chamado de negro em tom pejorativo pelo atacante Ramírez

13 jan 2021
23h59
atualizado às 23h59
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O STJD informou nesta quinta-feira que a procuradoria da Justiça Desportiva iniciou o inquérito para apurar a denúncia de injúria racial de Gerson, meia do Flamengo, contra Ramírez, atacante do Bahia. Segundo o meia flamenguista, o adversário o chamou de negro em tom pejorativo no início do segundo tempo da partida disputada em 20 de dezembro.

Segundo Gerson, a injúria também teria sido ouvida por um de seus colegas de time, o zagueiro Natan. Além disso, o fato teria ocorrido próximo ao atacante Bruno Henrique, que teria tido uma discussão com Ramírez antes da suposta injúria. Um dia após a partida, Ramírez negou que tenha cometido qualquer ofensa de cunho racial e alegrou ter sido mal entendido, uma vez que é colombiano e não domina a língua portuguesa.

Gerson acusou Ramirez de injúria racial em duelo no Maracanã
Gerson acusou Ramirez de injúria racial em duelo no Maracanã
Foto: Reprodução/Premiere / Estadão

Segundo o SJTD, além de Gerson e Ramírez, serão ouvidos Natan, Bruno Henrique, o técnico do Bahia na partida, Mano Menezes (que foi demitido na mesma noite) e a equipe de arbitragem. Ainda serão analisados todos os vídeos e áudios disponíveis do momento. O auditor Maurício Neves Fonseca será o responsável pela condução do inquérito.

Após o caso, o Flamengo contratou especialistas em leitura labial, que produziram um laudo confirmando a suposta ofensa. O Bahia afastou Ramírez temporariamente logo depois do jogo, mas reintegrou o atleta pouco depois por conta de outro laudo, produzido por especialistas contratados pelo clube baiano, não ter conseguido localizar a ofensa.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade