PUBLICIDADE
Logo do Seleção Americana

Seleção Americana

Favoritar Time

Técnico da seleção feminina de futebol dos Estados Unidos renuncia ao cargo

16 ago 2023 - 23h27
Compartilhar
Exibir comentários

O técnico da seleção feminina de futebol dos Estados Unidos, Vlatko Andonovski, pediu demissão após o fraco desempenho da equipe na Copa do Mundo da Austrália e Nova Zelândia, informou uma fonte próxima às partes à AFP nesta quarta-feira (16).

A fonte indicou que Andonovski apresentou sua renúncia depois que ele e a Federação de Futebol dos Estados Unidos (US Soccer) concordaram com uma separação.

Os Estados Unidos, que lutavam pelo pentacampeonato mundial (e o terceiro título seguido), perderam nas oitavas de final para Suécia na disputa de pênaltis, sendo esta a eliminação mais precoce da seleção americana em uma Copa do Mundo.

As americanas haviam vencido os dois mundiais anteriores, em 2015 e 2019, com Jill Ellis no comando da equipe.

Andonovski, cidadão norte-americano nascido na Macedônia, assumiu o time em outubro de 2019, depois de se destacar na Liga Nacional de Futebol Feminino.

Sob o comando dele, os Estados Unidos obtiveram a medalha de bronze nas Olimpíadas de Tóquio, depois de perder para o Canadá nas semifinais.

O portal The Athletic informou que Twila Kilgore, assistente técnica da equipe, deverá assumir o cargo de treinadora interina.

Os Estados Unidos chegaram à Copa na Austrália e Nova Zelândia em meio à expectativa de que poderiam se tornar a primeira seleção, masculina ou feminina, a conquistar três títulos mundiais consecutivos.

Mas depois de uma vitória pouco convincente por 3 a 0 sobre o Vietnã no primeiro jogo da fase de grupos, empataram em 1 a 1 com a Holanda antes de avançar para as oitavas de final com um empate em 0 a 0 contra Portugal.

Mas, embora as americanas tenham jogado melhor contra a Suécia, não conseguiram marcar em 120 minutos e foram eliminadas nos pênaltis por 5 a 4.

O próximo técnico provavelmente liderará uma mudança de geração, já que Megan Rapinoe, de 38 anos, está pendurando as chuteiras, e Alex Morgan, de 34, e Kelly O'Hara, de 35, estão entrando na reta final de suas carreiras.

Embora se espere que muitos jovens talentos cheguem com mais experiência à Copa do Mundo de 2027, a tarefa imediata será de preparar a equipe para as Olimpíadas de Paris, no ano que vem.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Compartilhar
Publicidade
Publicidade