0

Em Florianópolis, Robert Scheidt volta a competir na classe laser na Copa Brasil

Velejador brasileiro conquistou o título Sul-Americano da Star no último final de semana

15 nov 2018
10h38
  • separator
  • 0
  • comentários

Depois de conquistar o título sul-americano da Star no último domingo, no Rio de Janeiro, Robert Scheidt vai voltar a competir na Laser, classe que o consagrou com duas medalhas de ouro olímpicas (Atlanta/1996 e Atenas/2004). O velejador confirmou presença na Copa Brasil de Vela, a partir da próxima terça-feira, no Iate Clube de Santa Catarina, em Florianópolis. A competição vale vaga para os Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru, em 2019, mas ele avisa que seu objetivo é curtir o prazer da velejada.

"Meu objetivo no Brasil era o Sul-Americano, mas sabendo da proximidade de datas com a Copa Brasil, surgiu a oportunidade de participar. Minha intenção é me divertir e velejar no barco que gosto muito e que me deu tantas conquistas, o laser. Vou sem nenhuma pressão por resultados, afinal não é mais uma campanha olímpica. Nesse momento não penso nisso e nem em Jogos Pan-Americanos. Sei que minha presença estimulará os jovens da classe, mas para mim será um prazer voltar a competir em um local lindo como Floripa", afirmou o atleta.

Scheidt quer curtir a velejada de laser, mas diz que competição é competição. "Estou indo pelo prazer do esporte. Disputar a Copa Brasil não quer dizer que eu tenha voltado definitivamente à classe ou tenha aspiração olímpica, mas lógico que quero ir bem. O intuito é voltar a velejar num grande evento e obter o melhor resultado possível em uma classe que me deu tantas alegrias. Além disso, disputar regatas em um lugar maravilhoso como Jurerê será especial", completou o maior medalhista olímpico do Brasil, com cinco pódios.

Robert Scheidt volta a disputar uma grande competição na classe Laser após os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016. Ele venceu a última regata, a medal race, mas terminou a competição em quarto lugar. "Foi uma emoção muito forte. Competir no meu país, diante de meus amigos, familiares em uma Olimpíada foi especial. Infelizmente o pódio não veio, mas foi uma grande disputa", explicou o velejador.

Após a Copa Brasil, Scheidt volta as atenções para a disputa da SSL Finals, em dezembro, nas Bahamas. Para essa competição, vai formar dupla como Henry Boenning, com quem conquistou o vice-campeonato em 2017. "Voltaremos a velejar juntos na final da Star Sailors League e, por isso, aproveitamos para fazer alguns treinos antes das regatas do Sul-Americano no Rio de Janeiro", contou.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade