0

Cazares treina e Rodrigo Santana esconde escalação do Atlético-MG para decisão

Quanto à tática, técnico interino planeja time mais agressivo do que no primeiro jogo, quando a vitória ficou com o Cruzeiro

19 abr 2019
14h11
atualizado às 14h11
  • separator
  • comentários

Rodrigo Santana, técnico interino do Atlético-MG, ganhou esperanças de contar com o meia Cazares na partida decisiva do Campeonato Mineiro, neste sábado, às 16h30, no Estádio Independência diante do Cruzeiro. O jogador participou do treino desta sexta-feira, mas sua escalação só será definida momentos antes do jogo.

"A gente conta muito com o Cazares. É um jogador que desequilibra no meio-campo, muito habilidoso, tem uma boa bola parada, conhece muito bem o clássico", disse Rodrigo Santana. Temos a opção do Vinícius, que, quando entrou, entrou muito bem. Tem o Geuvânio, que vem entrando, tem o Bolt. A gente treinou algumas variações, mas estamos aguardando o departamento médico para ver os 11 iniciais", afirmou o técnico.

A dúvida entre Cazares e Vinícius causa uma indefinição para se saber quem vai ocupar a ponta-esquerda. Apesar de Chará sair na frente, Maicon Bolt e Geuvânio também têm chance de jogar. "Depende de quem joga por dentro, por isso a gente não consegue definir quem vai sair jogando. Eu também não abriria de forma alguma o time antes do clássico. São dois jogadores importantíssimos."

Rodrigo afirmou que Cazares só vai entrar em campo, se estiver com condições totais. "A gente precisa de uma resposta significativa dele, sem limitações. Jogador precisa estar 100% neste momento. É um grande clássico, um jogo muito duro, tem jogadores de marcação muito forte do outro lado. O tratamento está seguindo intensivamente para a gente sentar com o corpo médico, com o Cazares. Se estiver 100%, vai ele."

Quanto ao modo como a equipe vai atuar, Rodrigo planeja um Atlético mais agressivo do que no primeiro jogo, quando a vitória ficou com o Cruzeiro, por 2 a 1, no Mineirão. "A gente sabe que o Cruzeiro também sabe fazer um jogo reativo, a gente viu isso na Copa do Brasil. A maioria das vitórias foi fora de casa. O Mano sabe jogar muito bem assim. A gente não pode ter euforia. A gente sabe o adversário sabe contra-atacar muito bem, tem jogadores experientes. A gente não pode desorganizar. Não adianta fazer o segundo gol antes do primeiro. Temos que ter muita cautela."

A provável escalação do Atlético-MG para a final: Victor; Guga, Réver, Igor Rabello e Fábio Santos; Zé Welison, Elias, Luan, Vinícius (Cazares) e Chará (Maicon Bolt ou Geuvânio); Ricardo Oliveira.

Estadão

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade