PUBLICIDADE
Logo do

Corinthians

Favoritar Time

Tite lembra São Paulo de Telê e valoriza "quádrupla coroa" do Corinthians

18 jul 2013 15h03
| atualizado às 16h22
ver comentários
Publicidade
<p>Tite acha que Corinthians completou um ciclo parecido com o São Paulo de Telê Santana</p>
Tite acha que Corinthians completou um ciclo parecido com o São Paulo de Telê Santana
Foto: Bruno Santos / Terra

Campeão nacional, continental, mundial e da Recopa. Ao completar o quarto título em um espaço de um ano e meio, o técnico Tite acredita que o Corinthians chegou a um nível que poucos times conseguiram nos últimos anos. Em entrevista exclusiva ao Terra, o treinador disse que utilizou a dificuldade de completar este ciclo para motivar o time antes das vitórias por 2 a 1 e 2 a 0 contra o São Paulo no confronto entre o campeão da Copa Libertadores e o da Copa Sul-Americana.

"Um dos motes, dos desafios colocados é que apenas sete equipes foram marcantes e conseguiram conquistar o Nacional, a Libertadores, o Mundial e a Recopa. Dos nacionais, só o São Paulo de Telê. Tiveram ainda o Milan de Maldini e Arrigo Sacchi. O Real Madrid do Del Bosque, do Roberto Carlos, Zidane. O PSV com Van Gaal. A Juventus do Del Piero", listou.

Tite revela relação distante com Felipão e sondagem da Seleção:
Tite cita Mourinho para lidar com vaidade de atacantes; veja:
Exclusivo: "Paulinho é insubstituível", confessa Tite:

Especificamente na sequência sob comando de Telê Santana, o São Paulo conquistou a Campeonato Brasileiro de 1991, a Copa Libertadores e Mundial de 1992 e 1993 e a Recopa de 1993 e 1994. Ao todo, o treinador ficou no clube por cerca de seis anos, de 1990 ao começo de 1996.

Desde o final de 2010 no Corinthians, Tite disse que a história dele no clube ainda não acabou, mas ele acha difícil repetir o longo período que Telê Santana ficou à frente do São Paulo. Na avaliação, o futebol brasileiro ainda não permite casos como os de Arséne Wenger e Alex Ferguson, que completaram décadas à frente de Arsenal e Manchester United, respectivamente.

"É diferente. A exposição que o técnico tem hoje é muito grande. Em caso de técnico do futebol brasileiro, eu não vejo seis anos. Este período de quatro, cinco anos pode até ser. Mais do que cinco anos não consigo ver. Tive um respaldo. Os títulos te dão essa credibilidade. Te colocam na poupança. Vamos reciclar. A gente está sempre oxigenando. Mas historicamente talvez não tenha ninguém no futebol brasileiro com tantos anos assim", afirmou.

De qualquer forma, o Corinthians multicampeão dos últimos três anos tem a marca de Tite, apesar da tentativa de o técnico compartilhar os méritos. "Será lembrado como o Corinthians de uma equipe de trabalho. Vai vir o reconhecimento do Tite. Mas também do Andrés (Sanchez, ex-presidente), do Liedson, do Guerrero, do Romarinho, do Chicão, do Júlio César", disse o técnico, que listou ainda mais jogadores e membros da comissão técnica e diretoria.

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade