0

Corinthians

Paraguai fala em "dignidade" e libera Amarilla para apitar

Heuler Andrey/Latin Content / Getty Images
9 jul 2015
20h18
atualizado às 20h52
  • separator
  • 0
  • comentários

Menos de um mês. Foi este o tempo que durou a suspensão de Carlos Amarilla pela Associação Paraguaia de Futebol (APF). O árbitro, que comandou a polêmica partida Corinthians x Boca Juniors nas oitavas de final da Copa Libertadores da América de 2013, está liberado para apitar novamente no país.

A Comissão de Árbitros da Associação Paraguaia de Futebol informou a decisão por meio de comunicado. Agora, Amarilla e os auxiliares dele no controverso duelo realizado no Pacaembu, Rodney Aquino e Carlos Cáceres, figuram como elegíveis para atuar no Clausura do Campeonato Paraguaio.

Foto: Reprodução

"A APF e a Comissão de Árbitros reitaram a confiança na hombridade e trajetória dos árbitros mencionados", disse o comunicado da associação, assinado pelo presidente em atividade da entidade, Carlos Sosa Jovellanos, e pelo diretor de árbitros, Amelio Andino. "Dignidade que não foi afetada pela determinação administrativa anterior", completou.

Corinthians x Boca polêmico de 2013 foi apitado por Carlos Amarilla
Corinthians x Boca polêmico de 2013 foi apitado por Carlos Amarilla
Foto: Ricardo Bufolin / Getty Images

Carlos Amarilla, Rodney Aquino e Carlos Cáceres foram suspensos de forma provisória pela Comissão de Árbitros da Associação Paraguaia de Futebol (APF) em 22 de junho. Tudo pelo fato de estarem incluídos em polêmica deflagrada após vazamento de escutas na Argentina, há quase um mês. Elas mostravam conversa entre o ex-presidente da Associação Argentina de Futebol (AFA), Julio Grondona, e o representante argentino no Comitê de Árbitros da Conmebol, Abel Gnecco. 

O diálogo gravado expõe risadas e indica influência de Grondona, morto em 2014, na escolha de Amarilla para apitar o jogo entre Corinthians e Boca, em 2013. Na ocasião, o paraguaio teve arbitragem trágica (anulando dois gols e deixando de marcar duas penalidades ao time alvinegro) e foi apontado como maior vilão da eliminação brasileira.

Tite sobre Libertadores 2013: "uma vergonha para o futebol"
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade