PUBLICIDADE

Seleção espanhola feminina de futebol sofre assédio

Presidente da Federação Espanhola de Futebol, Luís Rubiales, tem atitudes grosseiras com as jogadoras

22 ago 2023 - 14h53
Compartilhar
Exibir comentários
Luís Rubiales beija Hermoso na boca sem consentimento
Luís Rubiales beija Hermoso na boca sem consentimento
Foto: Reprodução/Sportv / Esporte News Mundo

Logo após a eliminação para a Inglaterra na Eurocopa Feminina do ano passado por 2 a 1, a maioria das jogadoras da Espanha, 15 no total, escreveu manifesto pedindo melhorias na preparação por causa, principalmente, de assédio moral. De acordo com a imprensa espanhola, a saída do técnico Jorge Vilda era desejo das atletas. A federação do país não acatou o pedido e o treinador ficou no cargo. Algo grave porque se aconteceu a atitude negativa do comandante da comissão técnica, por mais competente que seja, não poderia continuar. No entanto, tudo se explica.

Veja o que fez o presidente da federação de Futebol da Espanha, Luís Rubiales. Na comemoração do título da Copa do Mundo, em Sydney, na Austrália, o dirigente roubou um beijo na boca da meio-campista Jenni Hermoso. Momentos depois da violência sexual, em uma live no vestiário, Hermoso comentou que odiou o acontecido, ou seja, se não foi consentido...É ASSÉDIO.

As jogadoras da Espanha são realmente umas guerreiras. Foram campeãs apesar desses bastidores machistas e esdrúxulos. Rubiales se desculpou, mas não pareceu ter feito isso de forma honesta. Em uma imagem captada durante a decisão contra a Inglaterra, onde as espanholas se vingaram da eliminação precoce na Eurocopa com uma vitória por 1 a 0, gol de Olga Carmona, o presidente da federação comemorava encostando a mão na altura da genitália.

Fico pensando aqui no nosso cenário. Muitas críticas negativas à seleção brasileira depois da eliminação na fase de grupos tiveram como alvo as causas extracampo, ou seja, as pautas pelos direitos das mulheres e da comunidade LGBTQIA+.

São delírios machistas, homofóbicos e reacionários esses argumentos contra as bandeiras defendidas pelas mulheres. Os erros de Pia Sundhage e jogadoras são técnicos. Aconteceram dentro de campo. Pia e atletas da seleção brasileira foram incompetentes tecnicamente. Não erraram por causa do discurso sobre igualdade, melhores condições de trabalho, remuneração justa...nada disso. As mulheres devem falar sobre suas pautas sim.

Veja como a federação espanhola trata as melhores do mundo? Com falta de respeito. Com assédio! Que Luís Rubiales seja punido! Que a Espanha possa continuar brilhando sem violentar as campeãs.

Fonte: PV Ferreira PV Ferreira é editor e jornalista esportivo com experiência em coberturas do futebol brasileiro, sul-americano e europeu, além das modalidades olímpicas e paralímpicas. As visões do colunista não representam a visão do Terra.
Compartilhar
Publicidade
Publicidade