PUBLICIDADE

Libertadores Feminina 2023 define grupos e Palmeiras terá caminho mais fácil

Com três equipes brasileiras na disputa, Corinthians pega dois campeões na primeira fase e Internacional estreia no grupo do Boca Juniors.

15 set 2023 - 14h48
Compartilhar
Exibir comentários

 Competição de tiro curto é diferente, tem que saber jogar. É uma pena que a Libertadores para as mulheres seja disputada em apenas 17 dias, sendo assim os grupos definidos em sorteio são fundamentais para impulsionar a caminhada dos clubes. Sem ter tempo para muitos ajustes, a preparação inicial pode colocar o possível vencedor no rumo certo. O torneio, que acontece entre os dias 5 e 21 de outubro, será sediado em Bogotá e Cali, na Colômbia. As equipes se enfrentam dentro dos grupos em turno único e os dois melhores de cada chave avançam. 

Feminino do Palmeiras levou a Libertadores 2022 (Foto: Galo Paguay / AFP)
Feminino do Palmeiras levou a Libertadores 2022 (Foto: Galo Paguay / AFP)
Foto: Lance!

 Dos três brasileiros que participam, o Palmeiras é o que terá adversários com menos expressão. O atual campeão da Libertadores foi o primeiro cabeça de chave e terá ao lado no grupo A o equatoriano Barcelona Sporting Club, o venezuelano Caracas FC e o Atlético Nacional, time colombiano da cidade de Medellín. As equipes adversárias do alviverde não têm ligas fortes nacionais em seus países e, por isso, o nível de competitividade esperado não deve ser tão alto. Bem diferente da realidade palmeirense, o time é dono de um dos elencos mais caros do Brasil.

 O Corinthians e o Boca Juniors são os melhores representantes das associações mais bem posicionadas no ranking da Conmebol - Brasil e Argentina. Dessa forma, ficaram em grupos diferentes. O Internacional foi sorteado no grupo do Corinthians, algo que o regulamento não permite por serem do mesmo país. O time do sul, vice-campeão brasileiro, foi então para o grupo D e logo em sua estreia na competição vai pegar o Boca, que ainda não conquistou o título continental mas constantemente aparece entre os protagonistas. Na última edição, foi ele que eliminou o Corinthians das quartas de final vencendo o timão por 2 a 1, além de ter parte da seleção argentina em seu elenco. Também estão no grupo D o time da casa, América de Cali, e o Nacional do Uruguai. 

 Nesse ano, o grupo do Corinthians terá dois campeões de Libertadores. Considerado o grupo da morte, apenas o boliviano Always Ready não apresenta perigo - na última edição foi goleado por 5 a 0 pelo timão. O grupo C conta com Colo-Colo, equipe chilena que venceu a competição em 2012 e com o Libertad Limpeño, do Paraguai. Em 2016, ainda com o nome de Sportivo Limpeño, foi campeão da Libertadores e desde 2018 o clube está em cooperação com o Libertad, competindo como Libertad Limpeño.

 O Brasil segue sendo a grande força da América do Sul. Das 14 edições já disputadas, 11 títulos vieram para o nosso país. Três do Corinthians, três do São José, dois do Santos, dois da Ferroviária e um do Palmeiras. Mas até pelo formato da competição, sempre pode ter um adversário inspirado entre as 16 equipes.

Fonte: Fernanda Arantes Fernanda Arantes é apresentadora, narradora e repórter esportiva. Com passagens pelas afiliadas da Rede Globo e pelo SBT, atualmente ela se destaca nas transmissões pela internet. As visões da colunista não representam a visão do Terra.
Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade