PUBLICIDADE

Cantor que errou hino na Copa da Itália culpa emoção

Sergio Sylvestre afirmou que ficou muito emocionado

19 jun 2020 09h47
| atualizado às 09h59
ver comentários
Publicidade

O cantor Sergio Sylvestre, que esqueceu algumas palavras do hino nacional antes da final da Copa da Itália, respondeu nesta quinta-feira (18) as críticas que recebeu em decorrência do caso.

Sergio Sylvestre foi muito criticado nas redes sociais por ter errado o hino nacional italiano
Sergio Sylvestre foi muito criticado nas redes sociais por ter errado o hino nacional italiano
Foto: ANSA / Ansa - Brasil

Segundo o artista, que nasceu nos EUA, mas é naturalizado italiano, ele não esqueceu as letras do hino. Sylvestre se defendeu dizendo que cometeu o erro porque estava emocionado.

"Sou americano, negro e moro na Itália, um país que tanto amo. Se eu acreditasse que não conseguiria cantar o hino, nunca teria aceitado. Eu certamente não esqueci as palavras do hino, a emoção foi maior do que eu. Aceito as críticas, mas nem todo mundo sabe o que significa ser um menino nascido com a pele de uma cor que, quando as pessoas olham, tem medo imediato ou pelo menos preconceito. Cantar lá foi importante para mim", afirmou Sylvestre.

O cantor recebeu diversas críticas nas redes sociais, inclusive do líder do partido de extrema direita Liga, Matteo Salvini. "Errou o hino e cumprimenta com o punho fechado, mas onde o encontraram? Sem comentários", escreveu o ex-ministro do Interior italiano.

Por outro lado, alguns artistas defenderam Sylvestre, com as cantoras Elodie Di Patrizi e Emma Marrone.

"Estou enojada de ler comentários racistas. Sergio estava empolgado e vocês o ofenderam. Vocês não merecem um hino nacional cantado por Sergio, esse é o problema. Estou com nojo e mortificada, isso está machucando as pessoas de graça, vocês são pessoas más. Ele [Salvini] nunca perde a chance de provar o que é, um homenzinho", escreveu Elodie.

Na ocasião, Sylvestre ainda homenageou o movimento Vidas Negras Importam, levantando o braço em sinal de protesto.

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade