PUBLICIDADE
Logo do

Bahia

Meu time

Com jogadoras e Margareth Menezes, Bahia se posiciona após racismo em transmissão

26 abr 2021 19h11
ver comentários
Publicidade

Nesta segunda-feira, o Bahia se pronunciou sobre as falas racistas que foram ditas durante a transmissão de Napoli e Bahia, pelo Brasileirão Feminino. Por meio de suas redes sociais, o clube nordestino publicou um vídeo repudiando o ato.

Na publicação, Denise Correia recita um poema de Akins Kintê, que diz: "Por tê-lo e por ser belo / O cabelo / Querem zero, ou prendê-lo / Eu não quero!". Além disso, o clube também apresenta um depoimento da cantora Margareth Menezes, que foi citada pelo narrador da transmissão.

"Estou aqui para me unir as meninas do Bahia, que sofreram uma declaração racista, preconceituosa, dos narradores da partida contra o Napoli. É muito triste a falta de sensibilidade. As mulheres estão cada vez mais chegando em patamares diferentes no esporte. No futebol é aquela dificuldade, aquela luta para serem aceitas, que só quem vive sabe como é. Respeita os cabelos das mulheres, negras ou não negras, isso faz parte da nossa integridade física, do nosso direito de existir. Precisamos ter um pouco mais de sensibilidade", disse.

Durante o embate, o profissional da plataforma MyCujoo disse que o cabelo de algumas jogadoras do Tricolor eram "exóticos", chegando a citar a jogadora Aline como exemplo. "O Bahia está aí com a sua vantagem de estatura, com esses cabelos exóticos, pelo menos uma meia dúzia, como a Aline, que tem um cabelo mais exótico".

Na sequência, o narrador concorda com a afirmação do seu colega. "Verdade, eu estava brincando que esses cabelos pareciam com a da Margareth Menezes, da Bahia".

Em nota, a MyCujoo lamentou o ocorrido e informou que os profissionais foram substituídos. A CBF também emitiu um comunicado repudiando o ato.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade