PUBLICIDADE

Campeonato Baiano

Ceni avalia empate do Bahia

Ceni destacou força física e mental do tricolor para arrancar o empate no clássico

22 abr 2024 - 08h07
(atualizado às 08h07)
Compartilhar
Exibir comentários
(
(
Foto: Letícia Martins/EC Bahia / Esporte News Mundo

Bahia chegou a ficar dois gols atrás no placar mas conseguiu reagir após mudanças realizadas por Ceni

Foto: TIAGO CALDAS / ECBAHIA / Esporte News Mundo

Muito criticado pela torcida nas últimas semanas, Rogério Ceni foi destaque no Ba-Vi deste domingo, 21, no Barradão. Repetindo a escalação que agradou a torcida no duelo contra o fluminense, na última terça-feira, 16, o treinador tricolor viu sua equipe desempenhar um mau futebol e chegar a ficar dois gols atrás no placar, mas após alterações realizadas no time titular, o Bahia conseguiu arrancar um empate relâmpago na casa do rival. 

Durante a coletiva pós-jogo, Ceni celebrou o empate, mas lamentou não ter conseguido conquistar os três pontos: "Acho que poderíamos ter saído vitoriosos daqui hoje e é uma pena nós não termos feito o 3 a 2 no placar. Era nosso desejo vencer o jogo, mas é preciso mais uma vez destacar a força mental dos jogadores para reagir em um jogo que estava 0 a 2 para a outra equipe" 

Para Rogério Ceni, o Bahia mostrou força, mas desperdiçou a chance de sair de campo com o triunfo. "Acho que poderíamos sair vitoriosos, mas devo destacar a força mental e a força de vontade dos jogadores para reagir em um jogo que estava 2×0 contra nós. Acho que isso é bom para eles se sentirem bem com o que fizeram, mas era possível fazer um pouco mais", avaliou Ceni.

Rogério Ceni também comentou sobre as modificações feitas no segundo tempo do jogo. Rezende, Biel e Everaldo entraram nos lugares de Victor Cuesta, Ademir e Everton Ribeiro, respectivamente. Depois, Carlos de Pena substituiu Caio Alexandre e Estupiñán a Thaciano.

"O Rezende entra no lugar do Cuesta para dar agilidade na construção, já que ele é volante de origem. O Juba já tinha apoiado mais no primeiro tempo e ficou para fazer a proteção ao lado de Rezende e o Arias fez a função que eu acho que ele faz melhor no ataque, com Biel do outro lado. Thaciano e Everaldo ficaram à frente para prender mais essa bola na área. Eu não jogo com o 9 sempre porque se não abriria mão de Cauly", completou Ceni

Ceni terá a semana cheia para treinar o time, já que o Bahia só volta a campo no sábado (27), às 21h, quando recebe o Grêmio, na Fonte Nova. O Esquadrão soma quatro pontos no Brasileirão. Antes de empatar com o Vitória já tinha perdido para o Internacional e vencido o Fluminense.

Esporte News Mundo
Compartilhar
Publicidade
Publicidade