PUBLICIDADE

Rodin acerta compra e se torna acionista majoritária da Carlin a partir de 2023

A construtora de carros neozelandesa Rodin, que financiou a temporada de Liam Lawson na Fórmula 2 em 2022, se tornou acionista majoritária da Carlin, tradicional equipe britânica das categorias de base

25 jan 2023 - 13h07
Compartilhar
Exibir comentários
Inicialmente patrocinadora de Liam Lawson, Rodin agora detém a Carlin
Inicialmente patrocinadora de Liam Lawson, Rodin agora detém a Carlin
Foto: Fórmula 2 / Grande Prêmio

A Rodin, empresa automotiva neozelandesa, acertou a compra da equipe britânica Carlin, que agora se chamará Rodin Carlin. A parceria entre as duas marcas se iniciou na temporada passada, quando os neozelandeses Liam Lawson e Louis Sharp correram pelo time na Fórmula 2 e na Fórmula 4 britânica, respectivamente, e agora foi oficializada com a Rodin se tornando acionista majoritária.

"Ficamos extremamente impressionados durante a temporada passada com a Carlin com nosso envolvimento com Liam e Louis, ambos tendo desfrutado grande sucesso", disse David Dicker, novo presidente da equipe. "Trevor [Carlin] e eu compartilhamos as mesmas ambições e, tendo visto em primeira mão o que a equipe já pode alcançar, fazer parte da força motriz do futuro é extremamente empolgante", destacou.

Relacionadas

Alonso destaca energia e motivação da Aston Martin: "Atmosfera muito especial"
Comissão de Ética vê plágio "inequívoco e recorrente" ao GRANDE PRÊMIO e pune jornalistas do Estadão
"Isso tudo é seu ou o marimbondo te mordeu, Ferrari?"

"Nosso investimento na equipe enfatiza nossa intenção no setor de automobilismo, que tem sido uma grande paixão para mim há muitos anos. Trevor e eu temos uma obsessão por performance e competição que irá consolidar a equipe Rodin Carlin na frente nas próximas temporadas", concluiu Dicker.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Trevor Carlin e David Dicker, novo dono da Carlin
Trevor Carlin e David Dicker, novo dono da Carlin
Foto: Carlin / Grande Prêmio

Trevor e Stephanie Carlin seguirão comandando as operações da equipe no dia a dia, sem mudanças no quadro de funcionários. Em 2023, a Rodin Carlin irá disputar a Fórmula 2, Fórmula 3, F4 britânica, GB3, e fará sua estreia na F4 espanhola. A última reestruturação interna havia sido em 2010, quando Grahame Chilton investiu na equipe.

"Estamos extremamente empolgados em começar esta nova era da equipe como Rodin Carlin e continuar nossa história de vitórias em corridas e campeonatos", contou Trevor Carlin. "David compartilha nossa visão de se tornar a equipe de ponta em todos os campeonatos em que competimos e estou muito empolgado por estar nesta jornada ao lado de uma empresa tão inovadora como a Rodin Cars", celebrou.

Enzo Fittipaldi vai correr na atual vice-campeã Carlin na F2 2023
Enzo Fittipaldi vai correr na atual vice-campeã Carlin na F2 2023
Foto: Carlin / Grande Prêmio

"Também gostaria de agradecer a Grahame Chilton por seu incrível apoio durante as últimas 13 temporadas como acionista e parceiro de negócios. Nós ganhamos vários campeonatos e corridas pelo mundo durante nosso tempo juntos e ajudamos inúmeros pilotos no caminho para o nível mais alto do esporte. Nossa fantástica fábrica continuará sendo um grande legado do que construímos juntos", concluiu Carlin.

Em 2023, a Carlin contará com o brasileiro Enzo Fittipaldi e o barbadiano Zane Maloney na Fórmula 2. Já na Fórmula 3, o time anunciou apenas dois de seus três pilotos: o americano Hunter Yeany e o britânico Oliver Gray. A temporada de ambas as categorias se inicia entre os dias 3 e 5 de março, com a etapa do Bahrein.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

Grande Prêmio
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade