PUBLICIDADE

Red Bull vê Hamilton na F1 2022, mas diz que aposentadoria "não é da conta de ninguém"

Chefe da Red Bull, Christian Horner acredita que Lewis Hamilton vai seguir na F1, apesar do polêmico fim de temporada no ano passado. O dirigente inglês ainda afirmou que a disputa com Max Verstappen foi a "melhor do esporte em 30 ou 40 anos"

28 jan 2022 04h02
ver comentários
Publicidade
A Mercedes ainda pode tentar tirar o título da Red Bull em 2021
A Mercedes ainda pode tentar tirar o título da Red Bull em 2021
Foto: Red Bull Content Pool / Grande Prêmio

Chefão da Red Bull, Christian Horner acredita que Lewis Hamilton não vai deixar a Fórmula 1 em 2022. O heptacampeão segue calado nas redes sociais e não se pronunciou mais desde o encerramento da temporada passada, o que alimenta incertezas sobre seu futuro na maior da categoria.

O silêncio do britânico é resultado do controverso final de campeonato em 2021. Hamilton liderava a corrida derradeira do ano, em Abu Dhabi, e encaminhava o título, quando o safety-car foi acionado após um acidente, restando poucas voltas para o fim.

Acontece que a direção de prova mudou de ideia quanto aos procedimentos do SC. Em uma primeira mensagem às equipes, determinou que não haveria ultrapassagem para ordenar o pelotão. Mais tarde, decidiu que apenas os retardatários entre o líder Hamilton e Verstappen teriam a autorização para passar, o que não consta no regulamento.

Com isso, o heptacampeão se viu vulnerável à frente de Max, restando apenas uma volta para o fim da corrida. No reinício, o piloto da Red Bull superou o britânico da Mercedes e garantiu o primeiro título da carreira.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

+F1 estuda nova estrutura de gerenciamento de prova após polêmicas do GP Abu Dhabi

+Verstappen muda capacete para tons dourados e confirma #1 para F1 2022

A equipe alemã tentou recorrer das decisões, mas teve o pedido negado. Depois, manifestou intenção de apelar do resultado, mas acabou recuando, depois que a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) prometeu investigar o caso.

Horner, por sua vez, lembrou da intensa disputa entre os dois pilotos e disse ambos estavam em uma "liga própria". "Certamente, espero que Lewis esteja no grid neste ano", disse o mandatário da esquadra austríaca em entrevista ao jornal indiano World is One News. "Ele ainda está pilotando em um nível incrível. Os dois estavam em uma liga própria", completou.

Mas ao falar sobre uma eventual aposentadoria, o inglês disse que cabe inteiramente a Hamilton a decisão. "Em última análise, a escolha é dele. É a carreira dele, é a decisão dele, então tenho certeza de que ele vai fazer o que é melhor para si, e isso não é da conta de ninguém", acrescentou.

Embora o campeonato passado tenha terminado de forma polêmica, Horner acredita que a batalha pelo Mundial foi benéfica para o esporte. "O esporte é sobre competição."

"Quando se tem apenas um vencedor, o negócio se torna menos atraente, então acho que essa rivalidade entre as equipes, entre os dois pilotos, foi algo fantástico. Foi a melhor temporada da F1 em provavelmente 30 ou 40 anos", encerrou.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.
Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade