PUBLICIDADE

Michael Schumacher é submetido a terapias com sons de Mercedes-AMG, diz jornal

Acidente que tirou de cena o piloto heptacampeão da Fórmula 1 completa dez anos nesta sexta-feira, 29

28 dez 2023 - 18h48
(atualizado às 23h03)
Compartilhar
Exibir comentários
Michael Schumacher em sessão de fotos no GP de Valencia, Espanha, em 2010
Michael Schumacher em sessão de fotos no GP de Valencia, Espanha, em 2010
Foto: David Davies/PA Images via Getty Images

Às vésperas de completar uma década do acidente que tirou de cena o heptacampeão da Fórmula 1 Michael Schumacher, pouco se sabe sobre o estado de saúde atual do ex-piloto alemão, que nunca mais foi visto em público e vive sob a proteção da família. Aos poucos, detalhes sobre sua recuperação e tratamentos são divulgados à imprensa em depoimentos de amigos próximos e familiares

'Schumi', como é carinhosamente chamado, vive 24 horas sob tratamentos médicos e cuidados familiares desde que sofreu o acidente de esqui em Meribel, na França, em dezembro de 2013. Uma das iniciativas dos médicos, segundo o jornal alemão Bild, consiste em terapias cognitivas com sons familiares para estimular o ex-piloto. Um desses sons vem dos carros com os quais Schumacher conviveu por anos

O periódico divulgou que a equipe responsável pelo tratamento de Schumi reproduz sons de uma Mercedes-AMG, na esperança de que o ex-piloto reaja. A proposta é fazer com que ele relembre do barulho dos automóveis com os quais conviveu ao longo de 20 anos. 

Essa tentativa faz parte do planejamento de reabilitação, já que, em mais de uma vez, foram os contextos mais conhecidos do paciente que lhe permitiram recuperar determinadas faculdades mentais ao longo deste tempo em que está sob cuidados constantes.

O estado de saúde de Michael Shumacher é guardado a sete chaves a pedido da esposa do piloto, Corinna Betsch. Além da mulher, seus dois filhos, Mick e Gina-Maria, bem como uma equipe de médicos, enfermeiros e massagistas, acompanham o alemão 24 horas por dia, há quase dez anos. 

Em entrevista recente, o irmão do piloto campeão, Ralf, relembrou a parceria na Fórmula 1 com Schumi e os ensinamentos do irmão mais velho. "Sinto falta do meu Michael daquela época. A vida às vezes é injusta. Michael teve sorte muitas vezes na vida, mas então esse acidente trágico aconteceu. Felizmente, opções modernas da medicina permitiram que fizéssemos algumas coisas, mas nada é como era antes".

Relembre o acidente

Michael Schumacher estava de férias com a família quando sofreu traumatismo craniano dez anos atrás. O acidente aconteceu durante um passeio de esqui na estação de Maribel, nos Alpes franceses. Ele entrou em uma área perigosa não demarcada, entre duas pistas. Schumacher usava capacete, mas bateu forte a cabeça e ficou em coma por seis meses antes de ser levado para casa. Ele nunca mais apareceu em público.

Periodicamente, amigos da família do ex-piloto, que conviveram com o heptacampeão no auge de sua carreira na Fórmula 1, comentam como está seu estado de saúde, mas sem detalhes, protegendo o interesse da mulher do piloto, que prefere não divulgar detalhes da situação. Um dos poucos que mantêm contato com os familiares é Jean Todt, ex-presidente da FIA e ex-chefe da Ferrari, equipe onde Schumacher trabalhou ao lado de Rubens Barrichello.

*Com informações de Estadão Conteúdo

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade