2 eventos ao vivo

Horner afirma ter oferecido "tudo" para Ricciardo permanecer na Red Bull

9 ago 2018
08h40
  • separator
  • comentários

Em meio a um período de pausa nas corridas, a grande notícia nos bastidores da Fórmula 1 desde a última semana diz respeito ao anúncio feito por Daniel Riccirado confirmando sua saída da Red Bull para vestir o macacão da Renault a partir da próxima temporada. Depois de ter praticamente garantido sua permanência após o GP da Hungria, o australiano mudou de ideia e parece ter abdicado de "tudo" que sua atual escuderia lhe ofereceu.

Na última quarta-feira, o chefe de equipe da RBR, Christian Horner, participou do podcast da F1 e, como era de se esperar, foi questionado sobre a mudança de status na situação de Ricciardo em um intervalo de dois dias. De acordo com o dirigente, a escuderia não mediu esforços para garantir a permanência do australiano e a decisão de sair coube inteira e exclusivamente a ele junto a seu staff.

"Nós nos curvamos diante dele para fazer as coisas acontecerem. Oferecemos a Daniel tudo o que ele queria, o que ele pediu e ainda assim não foi suficiente para garantir que ele ficasse na Red Bull. Não se tratou de dinheiro, não se tratou de status, de comprometimento ou de duração", disse Horner, que revelou não ter acreditado quando foi informado da decisão.

"Quando ele me ligou e disse que iria para Renault, para ser sincero, eu pensei que ele estava me provocando. Depois, ficou muito claro que essa era sua escolha e que não havia nada a fazer, apenas respeitar sua decisão. A Renault é uma equipe que está evoluindo e se dedicando para ser uma equipe de maiores aspirações", ressaltou o dirigente.

Com o grande objetivo de ter em sua formação dois dos melhores e mais arrojados pilotos da categoria, a Red Bull tentou promover até uma renovação conjunta, em parâmetros semelhantes, a fim de evitar uma possível disputa de egos. Enquanto, porém, o belga escolheu pela permanência, o australiano optou por novos ares e, segundo Horner, um dos motivos é justamente o temor pela parceria.

"Daniel teve suas razões para sair. Acho que isso se deve também ao desejo por um novo desafio, mas também sinto que ele vê Max (Verstappen) crescendo em termos de velocidade e força. Acredito que ele não quira desempenhar um papel de 'escudeiro' e sim de protagonista", finalizou Horner.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade