PUBLICIDADE

Festival de dados F1: Red Bull caiu ou outros que melhoraram?

No primeiro dia de treinos em Imola, a Red Bull deixou a desejar, enquanto Ferrari e McLaren mostraram boa forma. Um bom começo...

17 mai 2024 - 19h45
Compartilhar
Exibir comentários
Leclerc foi o mais rápido em Imola nesta sexta
Leclerc foi o mais rápido em Imola nesta sexta
Foto: Scuderia Ferrari

Neste fim de semana, o GP da Emilia Romagna traz de volta o formato “normal” de corrida dos últimos anos: três Treinos Livres e a Classificação. Desta forma, as equipes podem trabalhar um pouco mais nos carros. Isto é importante pois, por se tratar da primeira corrida na Europa, novidades de maior envergadura são trazidas para esta prova.

Desta forma, 7 das 10 equipes trouxeram mais peças para tentar ir mais para frente. Mas entre elas está a Red Bull, que tem um novo assoalho e uma asa dianteira ligeiramente diferente. E a equipe da casa, a Ferrari, foi quem trouxe um dos pacotes mais extensos, chamando a atenção as laterais “inspiradas” na Red Bull RB20.

E vimos até aqui que o fator casa tem jogado a favor. A fábrica da Ferrari está a 70km de Imola e o circuito tem o nome Enzo e Dino Ferrari. Mas no TL2, que onde há o preparo tanto para a classificação como a corrida justamente pelo fato de ser próximo ao horário, tivemos a noção do que pode ser a prova de domingo.

Normalmente, as equipes de ponta não usam todas as suas possibilidades na sexta. Porém, vimos que a SF24 Evo funcionou muito bem, especialmente nas mãos de Leclerc, que liderou as duas sessões do dia. As falas que chegam dos italianos é que tudo vem correndo de acordo com o esperado.

Comparativo das voltas mais rápidas do TL2
Comparativo das voltas mais rápidas do TL2
Foto: F1 Tempo

Já a Red Bull vem tendo problemas. Embora Verstappen e Perez tenham feito bons tempos no primeiro setor da pista, ambos reclamavam muito da aderência no segundo setor, justamente aquele mais sinuoso. Perdendo aqui, prejudica no último terço do traçado, onde há o trecho de aceleração plena após a saída da Rivazza.

 Aqui cabe fazer uma observação sobre os pneus. Para esta temporada, a Pirelli trouxe a gama mais macia (C3/C4/C5). Como a referência dos times é 2022 e houve uma grande evolução dos carros (mesmo com toda a restrição regulamentar), os compostos têm sido mais exigidos. Como a temperatura esteve alta e o asfalto foi lavado com a chuva durante a semana...

Os pilotos tiveram um problema para tratar o composto macio por conta das características da pista: pelas mudanças bruscas de direção no primeiro trecho, o desgaste acaba sendo excessivo e prejudica a volta rápida. Por este motivo é que o trabalho das equipes foi entender o uso dos compostos Duro (C3) e Médios (C4).

A McLaren optou por dividir os trabalhos de simulação, deixando Piastri com os Duros e Norris com os médios. O australiano foi ligeiramente mais rápido do que seu companheiro. Mas ambos mostram que o desgaste tem sido bem linear. O que não pode se falar da Red Bull...

Classificação TL2 Imola
Classificação TL2 Imola
Foto: F1 / X

Aqui o quadro comparativo dos principais feito pelo sempre ótimo Toni Sokolov. Aqui vemos que a Ferrari também tem um bom ritmo, com Leclerc e Sainz andando de Médios, mas com cargas de combustível ligeiramente diferentes. A Mercedes que trouxe uma outra parte de novidades aerodinâmicas também teve uma boa simulação de tempos com pneus duros e pode jogar um bom papel aqui. Mas vai depender da evolução da pista e da linha de acerto....

Quadro de simualçao de corrida no TL2
Quadro de simualçao de corrida no TL2
Foto: Toni Sokolov / X

A ver como será o tempo no domingo, já que a chuva é uma possibilidade bem forte. Mas os responsáveis da Pirelli avaliam que a estratégia de uma única parada, usada em 2022, não deve ser repetida, até porque os compostos Médios têm apresentado um desgaste excessivo, especialmente no dianteiro direito...

Parabólica
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade