PUBLICIDADE

Diretor de provas da Fórmula 1 defende zebra salsicha em Monza: "Funciona bem ali"

Michael Masi não vê necessidade de fazer ajustes na primeira chicane de Monza. O diretor de provas sente que os pilotos têm liberdade suficiente para agir e evitar acidentes

16 set 2021 08h48
ver comentários
Publicidade
O incidente entre Hamilton e Verstappen no GP da Itália foi o segundo de 2021
O incidente entre Hamilton e Verstappen no GP da Itália foi o segundo de 2021
Foto: Fórmula 1 / Grande Prêmio

A zebra salsicha, ou zebra quebra-mola, virou um ponto de discussão na Fórmula 1 após o GP da Itália. É que o equipamento catapultou o carro de Max Verstappen, que terminou estacionado sobre o de Lewis Hamilton em um acidente preocupante. Ainda assim, o momento não é de mudanças: de acordo com Michael Masi, diretor de provas da categoria, não há necessidade de fazer ajustes para o futuro.

Masi falou especificamente sobre a zebra na primeira chicane de Monza. O diretor acredita que os pilotos têm a liberdade necessária para agir e evitar acidentes.

"Eu acho que a zebra salsicha funciona bem naquela curva", disse Masi, entrevistado pelo site americano Motorsport.com. "Era uma questão de escolha para os pilotos. Você pode ir para cima da zebra ou desviar e ir para a esquerda", seguiu.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! .

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Lewis Hamilton e Max Verstappen bateram de novo e abandonaram o GP da Itália
Lewis Hamilton e Max Verstappen bateram de novo e abandonaram o GP da Itália
Foto: Beto Issa / Grande Prêmio

"A gente viu muitos pilotos fazendo isso [desviando] ao longo do fim de semana. Um monte de gente foi para a esquerda, passou por aqueles quebra-molas e depois voltou à pista", destacou.

A decisão de Verstappen de ir por cima da zebra acabou com a corrida antes do esperado, e levando Hamilton consigo para a caixa de brita. O acidente foi preocupante, mas ressaltou a segurança dos carros de F1: o halo protegeu o britânico do pneu traseiro direito da Red Bull em um acidente que, sem o dispositivo, seria potencialmente fatal.

A F1 agora aguarda o GP da Rússia. A corrida em Sóchi está marcada para 26 de setembro.

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade