PUBLICIDADE

23 GPs, 3 rodadas triplas e fim em novembro: como Fórmula 1 planeja calendário de 2022

O site britânico RaceFans revelou um esboço do calendário que a Fórmula 1 pretende adotar para a próxima temporada. Além do GP de Miami, maior novidade na programação, há também a previsão de realização de 23 GPs, além de três rodadas triplas, tema polêmico em 2021

20 set 2021 07h05
ver comentários
Publicidade
A F1 pretende voltar à China em 2022
A F1 pretende voltar à China em 2022
Foto: LAT Images/Mercedes / Grande Prêmio

A Fórmula 1 tenta levar adiante o cronograma apresentado para o restante de 2021 ao mesmo tempo em que planeja o calendário da temporada da revolução nas regras e da adoção da nova geração de carros em 2022.A expectativa de Stefano Domenicali, CEO e presidente da F1, é de divulgar a programação nos próximos dias, mas o site britânico RaceFans se antecipou e divulgou o esboço do calendário para o ano que vem. A principal novidade é a inclusão de Miami, mas outros pontos chamam a atenção: a insistência da Fórmula 1 em contar com 23 GP; novamente, o alto número de rodadas triplas: três; e o desfecho do campeonato em 20 de novembro, em Abu Dhabi.

As equipes da Fórmula 1, no entanto, se mostraram completamente contrárias à adoção das rodadas triplas porque entendem que tal cenário é por demais desgastante para todos os funcionários envolvidos, já que praticamente não há descanso de uma etapa para outra em razão do curtíssimo intervalo. Mercedes e McLaren, por exemplo, consideram as rodadas triplas como um "enorme fardo" sobre os profissionais.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Segundo esboço, GP de São Paulo será o penúltimo da temporada 2022, em 13 de novembro
Segundo esboço, GP de São Paulo será o penúltimo da temporada 2022, em 13 de novembro
Foto: Red Bull Content Pool / Grande Prêmio

A ideia do Liberty Media era fazer com que o calendário de 2021 tivesse 23 etapas, mas os cancelamentos de GPs como da Austrália, Japão, Canadá e Singapura fizeram com que o cronograma fosse reduzido para 22 GPs. Mas a detentora dos direitos comerciais da Fórmula 1 mantém o planejamento de ter a temporada com o maior número de corridas para o ano que vem.

Meses atrás, a revista alemã Auto Motor und Sport revelou a intenção da Fórmula 1 em promover duas sessões de pré-temporada: entre 23 e 25 de fevereiro, em Barcelona, e entre 11 e 13 de março, no Bahrein. Os trabalhos de preparação para o campeonato serão ainda mais cruciais em 2022 por conta da adoção da nova geração de carros, que vem na esteira do uso dos novos pneus de 18" fornecidos pela Pirelli. Desta forma, a F1 planeja testar os carros em condições mais frias, no inverno europeu, e no calor do Oriente Médio.

Daí em diante, de acordo com o RaceFans, a temporada vai para uma primeira 'perna' de etapas que compreende provas no Oriente Médio, China e Austrália, que voltam ao calendário, desta forma, depois de dois anos fora em razão da pandemia. A abertura da temporada, segundo o esboço, será em 20 de março, no Bahrein. Uma semana depois, a ideia da F1 é correr em Jedá, na Arábia Saudita. Em 10 de abril, o plano é realizar o GP da Austrália, enquanto o GP da China seria disputado em 24 de abril.

Grande novidade no calendário, o GP de Miami tem a previsão de ser realizado em 8 de maio. Só então é que a F1 voltará para a Europa para as suas primeiras corridas no Velho Mundo em 2022: GP da Espanha, em 22 de maio, e o GP de Mônaco, uma semana depois.

Programação do fim de semana em Mônaco será como nas demais etapas do campeonato: de sexta a domingo
Programação do fim de semana em Mônaco será como nas demais etapas do campeonato: de sexta a domingo
Foto: Bryn Lennon/Getty Images / Grande Prêmio

Sobre a prova no principado, a publicação traz informações relevantes: a primeira é que, a partir de 2022, o GP de Mônaco vai pagar uma taxa para o Liberty Media, de aproximadamente US$ 15 milhões (R$ 79,3 milhões, na cotação atual). Outro ponto é que, diferente do habitual, com os treinos livres tendo início às quintas, a sexta-feira livre e sábado e domingo com a sequência habitual do fim de semana, a Fórmula 1 vai adotar para Mônaco o mesmo cronograma dos demais finais de semana do campeonato, com atividades entre sexta-feira e domingo.

Ainda sobre o GP de Mônaco, há um impasse sobre a produção da transmissão. Habitualmente, os trabalhos de filmagem ficam por conta do próprio Automóvel Clube de Mônaco, algo que o Liberty Media deseja mudar e ter o controle das operações, como acontece em todas as outras etapas ao longo do campeonato.

Quem está certo na disputa Hamilton x Verstappen. E aonde isso tudo vai parar? Ouça no Paddockast #121

Depois do GP de Mônaco, a Fórmula 1 tem, neste esboço, o GP do Azerbaijão, em 12 de junho, e o GP do Canadá, no dia 19 do sexto mês. O calendário prévio compreende então uma pausa de duas semanas para encarar sua primeira rodada tripla: 3 de julho com o GP da Inglaterra, 10 de julho com o GP da Áustria e 17 de julho com o GP da França. Sobre esta última etapa, o RaceFans faz uma ressalva e sugere que a prova pode não ocorrer em Paul Ricard, mas em Ímola, "dependendo das negociações". Duas semanas depois, a F1 parte para a Hungria e, sempre de acordo com a previsão, corre em 31 de julho antes de seguir para as férias de verão.

Quando voltar do período de quatro semanas, a F1 teria pela frente outras duas rodadas triplas quase na sequência: 28 de agosto com o GP da Bélgica, 4 de setembro com o GP da Holanda e 11 de setembro com o GP da Itália. Duas semanas, então, separam a segunda da terceira série de três corridas seguidas no ano: 25 de setembro com o GP da Rússia — o último da F1 em Sóchi antes de ir para São Petersburgo em 2023 —, 2 de outubro com o GP de Singapura e 9 de outubro com o GP de Suzuka. Há também uma ressalva sobre a prova em Marina Bay, na cidade-estado, que poderia ser substituída pela Turquia.

O QUE É O HALO, COMO PROTEGEU HAMILTON NA F1 E QUEM É SEU 'AVÔ' BRASILEIRO

O calendário partiria então para sua fase final com o GP dos Estados Unidos, em 23 de outubro, e o GP da Cidade do México, em 30 de outubro. Em novembro, o plano é que o GP de São Paulo receba a penúltima etapa do campeonato em 13 de novembro, e uma semana depois a temporada 2022 se encerraria com o GP de Abu Dhabi. Desde 2018 que a Fórmula 1 não termina um campeonato em novembro.

Fórmula 1, esboço do calendário de 2022 (fonte: RaceFans):

  Data Etapa Local
1 20/3 GP do Bahrein Sakhir
2 27/3 GP da Arábia Saudita Jedá
3 10/4 GP da Austrália Melbourne
4 24/4 GP da China Xangai
5 8/5 GP de Miami Circuito de Miami
6 22/5 GP da Espanha Barcelona
7 29/5 GP de Mônaco Monte Carlo
8 12/6 GP do Azerbaijão Baku
9 19/6 GP do Canadá Gilles Villeneuve
10 3/7 GP da Inglaterra Silverstone
11 10/7 GP da Áustria Red Bull Ring
12 17/7 GP da França/ou Emília-Romanha Paul Ricard/Ímola
13 31/7 GP da Hungria Hungaroring
14 28/8 GP da Bélgica Spa-Francorchamps
15 4/9 GP da Holanda Zandvoort
16 11/9 GP da Itália Monza
17 25/9 GP da Rússia Sóchi
18 2/10 GP de Singapura/ou Turquia Marina Bay/Istambul Park
19 9/10 GP do Japão Suzuka
20 23/10 GP dos Estados Unidos Circuito das Américas
21 30/10 GP da Cidade do México Hermanos Rodríguez
22 13/11 GP de São Paulo Interlagos
23 20/11 GP de Abu Dhabi Yas Marina
Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade