0

Categoria vê problema na escalada salarial dos pilotos

24 fev 2019
12h02
  • separator
  • 0
  • comentários

Os salários dos pilotos no Campeonato de Fórmula E da ABB FIA, estão causando preocupação entre algumas equipes e fabricantes, após um aumento em alguns contratos recentes.

Categoria vê problema na escalada salarial dos pilotos
Categoria vê problema na escalada salarial dos pilotos
Foto: FIA F-E / F1Mania

O campeonato totalmente elétrico, viu a remuneração de alguns de seus principais pilotos aumentar significativamente nas duas últimas temporadas.

Um pequeno grupo dos principais pilotos da categoria, atualmente está ganhando entre € 1 milhão (US$ 1,13 milhão) e € 1,6 milhão (US$ 1,81 milhão) por temporada.

Isso não inclui patrocínios pessoais, que a maioria dos pilotos tem permissão até certo ponto em seus contratos.

Embora esses números sejam conservadores em comparação com os ganhos da Fórmula 1 e da NASCAR, eles colocam os principais pilotos da Fórmula E, em um potencial de ganhos compatíveis com alguns dos atuais e estabelecidos pilotos da Indy, não incluindo bônus em prêmios em dinheiro.

A Fórmula E sempre se orgulhou de seu custo-eficiente, mas acredita-se que a recente especulação sobre os ganhos de alguns pilotos tenha causado preocupação.

O chefe da Audi Sport Dieter Gass, acredita que os pilotos da categoria, se valorizaram, por causa da natureza especialista de competir no topo da Fórmula E.

“No final do dia, a Fórmula E é um campeonato em que o piloto faz a diferença”, disse Gass ao e-racing365.

"Você paga pelo que quer e pelo que deseja alcançar. Se o melhor piloto vale o dinheiro para ganhar, você vai pagar."

Gass afirmou que poderiam surgir problemas se a Fórmula E, continuasse a crescer na mesma taxa que tem nos primeiros cinco anos de existência.

“Eu vejo problemas potenciais à frente, porque ainda está crescendo, mas crescendo rapidamente”, disse ele.

"Vai ser muito alto? Precisamos esperar, eu acho. Ainda é muito cedo para dizer isso".

O diretor da equipe Panasonic Jaguar Racing e presidente da Associação de Equipes e Fabricantes de Fórmula E, James Barclay, disse que o valor econômico da Fórmula E poderia ser medido pela escalada dos salários dos pilotos.

“Todo mundo está plenamente consciente de que é algo que precisamos ter cuidado, para não ficar fora de sintonia com a estrutura do campeonato”, disse Barclay ao e-racing365.

"As coisas têm que se mover no ritmo certo, então pode ser uma preocupação desse ponto de vista, sim. Temos que olhar para a saúde a longo prazo deste campeonato em todas as áreas ".

Mercado de Pilotos "Mais Complexo"

A temporada única de dezembro a julho da Fórmula E, dá uma complexidade adicional quando se trata de negociações contratuais, explicou Gass.

No momento em que uma equipe de Fórmula E tem que concluir um contrato com um piloto, outros campeonatos ainda não revelaram o calendário de corridas para o próximo ano.

“Por um lado, há também o risco de ser mais difícil para os pilotos fazer dois campeonatos em paralelo, porque você não pode comprometer-se”, disse Gass.

"Você corre o risco de potencialmente fechar as portas em outro campeonato, porque temos que nos comprometer muito cedo com a Fórmula E".

"Com certeza o mercado de pilotos se tornou muito mais complexo agora", concluiu.

Confira os últimos vídeos do canal da F1MANIA no YouTube – ePRIX DA CIDADE DO MÉXICO | Melhores Momentos | FÓRMULA E 2018/19 – 4ª etapa

F1 2019 | HAAS VF-19 e ALFA ROMEO C38 são apresentados em Barcelona:

F1 2019 | Ferrari apresenta SF90 vermelha e preta fosco:

F1 2019 | MCLAREN apresenta o MCL34:

F1 2019 | Racing Point apresenta seu carro para a Fórmula 1:

F1 2019 | Red Bull apresenta RB15 ‘roxo, preto e vermelho’:

F1 2019 | Mercedes apresenta nova pintura para o W10:

F1 2019 | Renault apresenta o R.S.19:

“F1 2019 | Toro Rosso apresenta o STR14":

FÉRIAS F1MANIA | Pilotamos uma FERRARI 488 GTB no SPEEDVEGAS:


F1Mania
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade