0

Como se adaptar à comunicação digital?

No contexto atual, há uma nova demanda, ainda mais desafiadora, que é conseguir manter o engajamento no ambiente online.

15 jun 2020
08h00
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Olá, Speaker!

A comunicação digital já vinha ganhando cada vez mais espaço no universo corporativo. Agora, se tornou crucial para que profissionais e empresas possam desenvolver suas atividades à distância.

No home office, adotado pelas principais marcas de todo o mundo, os compromissos profissionais migraram para o online. Com isso, vendas, negociações, apresentações e reuniões através de plataformas digitais passaram a ser uma constante no dia a dia corporativo.

Quais são os desafios da comunicação online e como se adaptar a esse mundo cada vez mais digital?

Foto: Shutterstock

1. Familiarize-se com a parte técnica

Já existiam diversas plataformas e ferramentas para a comunicação online. Outras tantas estão sendo produzidas e disponibilizadas atualmente, frente à grande demanda dos profissionais e marcas de todos os nichos.

Então, é necessário estudar a parte técnica e entender como as plataformas funcionam, quais ferramentas possuem e quais podem ser úteis para aprimorar os seus processos de comunicação. Nesse sentido, saber quando é a hora de compartilhar a tela e definir o enquadramento ideal são exemplos do que deve ser aprendido.

Quanto a isso, uma boa dica é: não deixe para instruir-se de última hora ou quando já estiver em uma conferência online importante. Pratique antes e trate de se familiarizar com os diferentes formatos de cada plataforma para utilizá-las quando precisar.

2. Pense no engajamento

A parte técnica é importantíssima, como já vimos. No entanto, ela não é a mais complexa. Se antes já era um desafio reter a atenção da audiência, agora, há uma nova demanda, mais desafiadora:

Conseguir causar um engajamento real é a questão mais difícil na migração para o online.

Simplesmente ligar o Skype e transmitir um determinado conteúdo não é o bastante. A efetividade, nesses casos, é muito baixa. É fundamental ir além e adaptar-se para lograr engajar os demais.

Em situações de fala presenciais, temos um maior controle de uma série de aspectos e, com isso, é mais fácil manter a assertividade. No online, por si só, o nível de engajamento tende a diminuir, mais ainda se o comunicador não estiver devidamente preparado para esse formato.

A questão é: no online, sempre haverá uma tela entre uma pessoa e outra, então o que fazer para que os outros prestem atenção realmente?

3. Adapte a sua comunicação pessoal

É fato que existe uma nova necessidade da comunicação digital. Profissionais que costumavam viajar a trabalho recorrentemente passaram a substituir viagens por reuniões online. A área de vendas também substituiu, em grande parte, as negociações e compras presenciais para outras no digital. 

Em suma, agora é preciso repensar o que era presencial no formato digital e isso só é possível se adaptarmos a nossa comunicação, tratando de aprimorar certas habilidades e desenvolver outras, diretamente ligadas ao universo digital. Esse é um desafio para todo mundo, seja qual for a área ou a profissão.

E quais habilidades são essas?

a) Organizar o próprio pensamento para transmitir a mensagem de forma clara e assertiva;

b) Conseguir dominar a linguagem não-verbal (gestos, expressões faciais e uso da voz) e ser expressivo também no online;

c) Criar uma interação real com a audiência, mesmo com as particularidades do digital;

 

A comunicação não é algo estático. Pelo contrário, ela muda e se reinventa todo o tempo. A velocidade com que nos informamos, por exemplo, se transformou totalmente nos últimos anos.

Agora, a grande mudança é a migração para o online e a adaptação de situações de exposição de fala para esse contexto, no qual, repito, sempre haverá uma tela entre uma pessoa e outra.

Comece a desenvolver e aprimorar habilidades relacionadas a essa competência: ela já é primordial para todos os profissionais, líderes e liderados. E, no futuro, será ainda mais.   

 

Fonte:

www.thespeaker.com.br

Veja também:

BC corta Selic para 3% ao ano
The Speaker
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade