7 eventos ao vivo

Como gravar vídeos corporativos?

Para gravar bons vídeos, é preciso atentar-se para alguns aspectos, que vão desde o enquadramento até o conteúdo. Siga a leitura e confira!

22 jun 2020
08h00
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Oi, Speaker!

O vídeo marketing tem crescido consideravelmente e já se tornou uma das principais ferramentas utilizadas pelas empresas para manter um diálogo externo (com clientes e investidores) e externo (entre líderes e liderados).

O contexto atual, de isolamento social, fez com que empresas dos mais diferentes nichos migrassem rapidamente para o home office. Diante disso, o digital passou a ter um protagonismo ainda maior, aumentando também a importância e necessidade dos vídeos corporativos.

Para gravar bons vídeos, é preciso atentar-se para alguns aspectos, que vão desde o enquadramento até o conteúdo. Siga a leitura e confira algumas técnicas de como gravar vídeos corporativos.

Foto: Shutterstock

1. Planeje o conteúdo com antecedência

Parte fundamental para planejar um vídeo que potencie a identidade da sua marca é, justamente, dedicar um tempo para pensar no conteúdo a ser transmitido e, mais que isso, organizar esse conteúdo, adaptando-o ao formato digital.

Nesse sentido, vale a pena lembrar que:

Vídeos corporativos não devem ser longos
É preciso organizar o conteúdo em uma sequência lógica
Manter a assertividade é determinante
A linguagem deve estar de acordo com as características do público-alvo

2. Faça um roteiro com as palavras-chave

Depois de definir o seu conteúdo, é importante criar estratégias para se familiarizar com ele. Estratégias essas que dispensem o uso de teleprompter e a necessidade de ler ou memorizar a sua fala por inteiro.

O roteiro com as palavras-chave é uma forma de aprimorar a sua performance em frente às câmeras, tornando-a muito mais espontânea. É isso mesmo:

Quanto mais você praticar a sua fala, mais espontâneo e atrativo será o seu vídeo.  

Esse roteiro poderá ser usado para colocar em prática algumas técnicas, como o mapa mental, importantíssimas para situações de exposição de fala.

3. Trabalhe a linguagem não-verbal

Além do conteúdo, é essencial dar atenção à dinâmica não-falada do seu vídeo, isto é, tudo aquilo que você estará expressando sem necessariamente usar palavras: postura, gestos, roupa, olhar, expressões faciais e uso da voz.

Engana-se quem pensa que não é necessário planejar, ainda que minimamente, esses aspectos não-verbais. Sim: você deve pensar em como irá gesticular, em quais momentos fará pausas, quanto alterará o tom de voz...

Sobre a linguagem não-verbal, lembre-se que:

É importante ter harmonia entre sua fala e suas expressões faciais
A sua postura deve estar ereta
Os gestos precisam acontecer de maneira equilibrada
É necessário alterar o tom de voz de quando em quando

Outro quesito que também faz parte dessa dinâmica não falada é a roupa. O que usar em um vídeo? O grau de formalidade depende muito de qual é o público-alvo da sua mensagem.

No entanto, independente disso, é importante tomar cuidado com o excesso de informalidade e preocupar-se com a imagem pessoal que você transmite em sua mensagem não-verbal.

4. Atente-se para aspectos técnicos

Situações de exposição de fala no ambiente digital têm uma demanda extra: a parte técnica. Além da necessidade de uma câmera com uma resolução adequada, uma boa iluminação e um bom microfone, há outros itens que devem despertar a atenção. Um deles é o enquadramento.

Nos vídeos, o melhor enquadramento é aquele que permita mostrar os gestos e a postura, mas que não seja excessivamente aberto, incluindo muitas distrações à imagem. Quanto ao cenário, é indicado pensar em um ambiente neutro, como uma parede clara de fundo, por exemplo.

5. Pratique a sua fala

Antes de apertar o botãozinho de gravar da sua câmera ou celular, é preciso praticar a sua fala em voz alta, simulando a gravação oficial, por assim dizer. Nesse momento, você poderá lapidar aspectos do conteúdo que ainda precisam ser revistos, como, por exemplo, a repetição excessiva de palavras e cacofonias.

Ademais, poderá verificar se a parte não-verbal está como gostaria, atentando-se para seus gestos, voz, postura e realizando as modificações que julgar necessárias.  Nesse momento, também é importante verificar se a parte técnica está ok.

 

Os vídeos corporativos ou institucionais, assim como tudo o que faz parte da comunicação digital, tendem a ser cada vez mais presentes no dia a dia das empresas e profissionais. Logo, é mais que fundamental saber como gravá-los e planejá-los para, assim, estar em dia com as demandas do tal “novo normal”. Pense nisso!

 

Fonte:

www.thespeaker.com.br

Veja também:

Black Friday: Guia dos melhores rótulos de vinhos
The Speaker
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade