PUBLICIDADE

Vencedor de R$ 67 milhões em loteria volta a trabalhar e diz que prêmio o arruinou: “Ninguém fala comigo”

Britânico Mark Gardiner ganhou o prêmio em 1995 e desde então lida com arrependimentos

27 jul 2023 - 05h00
Compartilhar
Exibir comentários
"Há dias em que amaldiçoo minha vitória e desejo nunca ter me envolvido", já declarou o 'sortudo'
"Há dias em que amaldiçoo minha vitória e desejo nunca ter me envolvido", já declarou o 'sortudo'
Foto: Reprodução/ITV

O britânico Mark Gardiner ganhou £ 11 milhões - cerca de R$ 67 milhões - na loteria há quase 30 anos. Mas a riqueza que deveria ter mudado sua vida para melhor, segundo ele, a arruinou. Após investimentos desastrosos e amigos que se viraram contra o 'sortudo', a vida solitária de Mark o fez voltar a trabalhar diariamente. As informações são do jornal The Sun.

"Às vezes acho que teria sido melhor ter ganho uma quantia muito menor. Adoro ir a algum lugar onde ninguém me conheça e onde posso ser uma pessoa normal”, contou ao jornal.

O prêmio que Mark ganhou em 1995, na verdade, foi de £ 22,5 milhões, mas ele compartilhou o bilhete de loteria premiado com seu amigo e parceiro de negócios Paul Maddison. Segundo Mark, o “inferno começou” quando eles checaram o bilhete na loteria e um conhecido, que estava no local, chamou a imprensa.

Mark não tem mais contato com Paul. Segundo o jornal britânico, Paul vive como um recluso virtual em uma mansão de seis quartos na Escócia. Outras amizades também se distanciaram com o tempo e, agora, Mark diz ter apenas um pequeno grupo de amigos em quem confia.

“Ninguém fala comigo. Ter tanto dinheiro me fez desconfiar das intenções das pessoas. É horrível, mas quando alguém está sendo legal, passa pela minha cabeça o que eles estão fazendo”, disse.

O britânico se casou quatro vezes. Em 2004 se separou de sua quarta esposa e, na época, jurou nunca mais se casar.

Investimentos

Atualmente, Mark é dono de duas casas em Barbados e tem carros de luxo das marcas Aston Martin, Harley-Davidson e Mercedes. Com sua fortuna ele também chegou a comprar dois clubes de futebol, um cruzeiro e barcos.

Os investimentos nos clubes de futebol, segundo ele, foram um completo desperdício de dinheiro. “Os clubes nunca seriam lucrativos e, embora eu tivesse investido dinheiro neles, ninguém estava disposto a ajudar, então coloquei os dois na administração”.

O lado positivo de toda essa grana, como pontuou, foi ter conseguido providenciar cuidados de saúde de emergência para familiares. Mas, ainda assim, seu arrependimento foi a imaturidade e falta de experiência com que lidou com a bolada ganhada repentinamente na loteria.

Agora, para seguir com os pés no chão, Mark trabalha todos os dias em sua empresa de vidraçaria, a Croft Glass. "O que pode ser melhor do que alguém dizendo: 'Obrigado. Você fez um ótimo trabalho em minhas janelas'?”, brinca.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade