PUBLICIDADE

Startup de entretenimento: como funciona esse mercado

Startup promete conectar profissionais do entretenimento com contratantes de forma rápida.

29 dez 2021 07h00
ver comentários
Publicidade
Tamy Sass acredita em sinais de recuperação e de crescimento para os próximos anos
Tamy Sass acredita em sinais de recuperação e de crescimento para os próximos anos
Foto: Divulgação

Não há dúvidas de que a indústria do entretenimento sofreu bastante com a pandemia de Covid-19. Apesar de ainda ser cedo para dizermos com convicção que o Brasil já superou este problema, já há pessoas com coragem para iniciar novos empreendimentos neste setor.

Neste artigo você vai conhecer uma startup que promete conectar profissionais do entretenimento com contratantes de forma rápida. Além disso, você vai ter uma noção do que a indústria do entretenimento passou nos últimos anos e quais são as expectativas para o seu futuro.

A indústria do entretenimento e a pandemia

Não é preciso ser um profissional da área para entender como a pandemia de Covid-19 prejudicou a indústria do entretenimento.  

Uma das medidas utilizadas para frear o vírus foi o isolamento social e a suspensão das atividades não essenciais em boa parte do Brasil. Por mais que amemos o entretenimento, atividades desse setor não são consideradas essenciais.

Isso quer dizer que por um bom tempo, festas como casamentos, shows e etc, não eram permitidas por lei. Isso foi o bastante para fazer muitas produtoras de evento quebrarem ou tomarem medidas drásticas como demissão de funcionários.

Sinais de recuperação e de crescimento para os próximos anos

A boa notícia é que, apesar de novos casos de COVID-19 ainda aparecem no Brasil, existe um consenso que já passamos pelo pior. Segundo a publicação digital Our World in Data, cerca de 123 milhões de pessoas foram totalmente vacinadas no Brasil até 10 de novembro de 2021.

Isso é uma ótima notícia, não só do ponto de vista comercial, mas por uma questão de preservação da vida.

Diante disso, a indústria do entretenimento já começou a mostrar sinais de reação.

A 22ª Pesquisa Global de Entretenimento e Mídia 2021-2025 da PwC mostrou que o setor de mídia e entretenimento no Brasil deve crescer 4,7% até 2025 e 5% ao ano. Estamos falando de uma ótima oportunidade para os profissionais da área.

Uma startup promete resolver o problema deste setor

A Twidie é uma plataforma/startup que conecta contratantes a prestadores de serviço da área do entretenimento. Estamos falando de músicos, modelos, fotógrafos etc. 

Nesta plataforma, os profissionais da área se cadastram e criam um perfil com portfólio. Enquanto isso, os contratantes podem navegar pelos perfis dos profissionais e escolher a opção ideal para o seu projeto.

(*) Tamy Sass é CEO e fundadora da Twidie, e vencedora do European Tech Women Awards 2020 e TEDx Speaker.

Homework Homework
Publicidade
Publicidade