0

Petróleo opera em alta, apoiado por ameaça de Trump ao Irã

23 jul 2018
08h26
  • separator
  • 0
  • comentários

O petróleo opera com ganhos na manhã desta segunda-feira, após uma escalada retórica entre os Estados Unidos e o Irã. A novidade se soma a preocupações dos investidores de que as exportações iranianas da commodity possam estar em risco.

Às 8h12 (de Brasília), o petróleo WTI para setembro subia 1,26%, a US$ 69,12 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex), e o Brent para setembro avançava 1,63%, a US$ 74,26 o barril, na ICE.

No fim do domingo, o presidente americano, Donald Trump, criticou no Twitter o presidente iraniano, Hassan Rouhani. Trump afirmou que Rouhani não deve ameaçar mais os EUA, "ou sofrerá as consequências que poucos na história sofreram". Aparentemente, o líder americano respondia a declarações de Rouhani com críticas às políticas duras americanas contra o Irã.

Em maio, Trump retirou os EUA do acordo internacional de 2015 para conter o programa nuclear do Irã. Isso abriu caminho para a volta de sanções econômicas que devem atrapalhar o setor de petróleo iraniano. Analistas estimam que até 1 milhão de barris por dia possa estar em risco, dos mais de 2,5 milhões de barris por dia exportados pelo Irã.

Ao mesmo tempo, os preços são contidos pela alta na oferta da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), comandada pela Arábia Saudita, e por aliados como a Rússia.

Analistas do Commerzbank afirmam que a escalada nos conflitos comerciais pelo mundo e possíveis efeitos negativos disso para a demanda limitam a reação do mercado às mais recentes ameaças de Trump ao Irã. Fonte: Dow Jones Newswires.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade