PUBLICIDADE

Pedra preciosa é arrematada por R$ 175 milhões em leilão da Receita Federal

Apesar da alta quantia, o laudo gemológico da pedra indica que a esmeralda pode valer ainda mais

28 mai 2024 - 14h14
(atualizado às 14h22)
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
A pedra preciosa encontrada na Mina Caraíba, em Pindobaçu (BA), foi arrematada em leilão da Receita Federal por R$ 175 milhões. O leilão ocorreu no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP).
Foto: Divulgação/Receita Federal

A pedra preciosa anunciada no leilão da Receita Federal foi arrematada, na manhã desta terça-feira, 28, por R$ 175 milhões --R$ 50 milhões a mais do que seu valor mínimo. A pedra trata-se de um bloco rochoso cravejado por esmeraldas gigantes de coloração verde clara, encontrada na Mina Caraíba, em Pindobaçu, no norte da Bahia.

Apesar da alta quantia de dinheiro despendida pelo vencedor, segundo o laudo técnico gemológico da pedra, a grande esmeralda pode valer muito mais. 

"De acordo com o observado, o valor estimado de uma peça desse porte pode alcançar valores de venda entre US$ 30 a US$ 50 milhões em leilão", diz o laudo. Ou seja, pode valer de R$ 154 milhões a R$ 256 milhões, na conversão atual.

Foto: Divulgação/Receita Federal

O texto menciona ainda uma reportagem publicada em 2017 sobre esta mesma pedra, quando ela foi adquirida por um empresário da cidade de Petrolina, em Pernambuco. Na época, a esmeralda gigante foi avaliada em R$ 500 milhões. A grande pedra possui 60 centímetros de altura e pesa 137 quilos.

O leilão da Receita Federal referente ao edital em que a pedra preciosa estava inscrita aconteceu no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), e durou pouco mais de 1 hora.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Seu Terra












Publicidade