0

Para vice-chanceler alemão, Grécia quebrou ponte para acordo

Gregos votaram "não" no referendo deste domingo

5 jul 2015
18h23
atualizado em 6/7/2015 às 10h08
  • separator
  • 0
  • comentários

O vice-chanceler da Alemanha e líder do Partido Social-Democrata (SPD), Sigmar Gabriel, afirmou que após o referendo deste domingo, o governo de Atenas "quebrou as últimas pontes" que podiam levar a um acordo entre Europa e Grécia. "Com a rejeição às regras da zona do euro, como se reflete no majoritário 'não', as negociações sobre milionários programas são difíceis de imaginar", ressaltou Gabriel em entrevista ao jornal alemão "Tagesspiegel".

Resultado do referendo pode afastar Grécia da zona do euro
Resultado do referendo pode afastar Grécia da zona do euro
Foto: Kay Nietfeld / EFE

Segundo ele, o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, enganou os cidadãos gregos ao garantir que um "não" no referendo fortaleceria a posição de Atenas na negociação. Por isso, o vice-chanceler considera que agora a bola está no campo de Atenas. "Tsipras e seu governo conduzem o povo grego a um caminho da amarga resignação e desesperança", ressaltou.

Siga Terra Notícias no Twitter

Em Viena, onde chegou hoje para se somar às negociações nucleares com o Irã, o ministro das Relações Exteriores da Alemanha, Frank-Walter Steinmeier, disse que a Grécia deve agora tomar a iniciativa de negociação após o "não" no referendo.

"O resultado parece ser claro, um claro não. Temos que aceitar um resultado deste tipo. É o resultado de um referendo no qual participou a maior parte dos gregos", disse Steinmeier.

"As consequências (desse resultado) são uma decisão que deve ser tomada na Grécia. Por isso, a bola está agora no campo de Atenas", afirmou o ministro alemão.

 

EFE   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade