PUBLICIDADE

Novas tecnologias facilitam o acesso de PMEs ao crédito 

Apesar disso, pequenas e médias empresas ainda enfrentam dificuldades.

29 abr 2022 02h00
ver comentários
Publicidade
Foto: Adobe Stock

As pequenas e médias empresas têm um papel fundamental na economia brasileira, afinal, de acordo com dados do Sebrae, 30% do PIB brasileiro vem desses negócios. Entretanto, quando decidem investir, muitos empreendedores não imaginam os desafios que podem vir pela frente. Como de conhecimento, este é um público com histórico de dificuldades na hora de tomar crédito, principalmente com o poder público e bancos privados. Isso acontece pelas altas taxas de juros, burocracia e muitas negativas no momento de fazer um empréstimo.

Porém, felizmente, essa realidade vem sendo mudada a passos largos. Marcelo Bentivoglio, economista e sócio estrategista da QI Tech, empresa de tecnologia com licença bancária e primeira Sociedade de Crédito Direto aprovada pelo Banco Central do Brasil, acredita que as novas tecnologias, potencializadas no contexto de pandemia, são os principais motivos para isso.

"Até pouco tempo, ainda era necessário ir a instituições financeiras ou bancos pedir uma linha de crédito ― momento que era temido para as pequenas empresas. Agora, graças ao avanço tecnológico, é possível ter acesso ao crédito PJ em minutos. Isso, sem sair de casa e com condições muito mais favoráveis, já que sem as inúmeras intermediações das instituições mais tradicionais, o processo fica mais simples, rápido e com menores taxas", afirma o executivo.

Marcelo também ressalta que é impossível deixar de citar que durante a pandemia, novas regulamentações também surgiram como forma de auxílio para as PMEs. Entretanto, diante de um cenário que deveria ser de recuperação econômica, os últimos acontecimentos, como por exemplo o aumento da inflação, não contribuem para melhoria do setor. Por isso, cabe aos empreendedores encontrarem soluções para driblar os obstáculos e sobreviver no mercado, principalmente, em relação à tomada de crédito.

Além da oferta propriamente dita, empresas como a QI Tech, principal referência em tecnologia para serviços financeiros, já oferecem a infraestrutura financeira necessária para que empresas, fintechs e outros bancos menores possam inovar no processo completo de crédito.

"É fato que o mercado de crédito está migrando dos bancos para outras empresas, como varejistas, aplicativos de serviços e operadoras nacionais. Por isso, as expectativas para o futuro são otimistas. Novos produtos estão ganhando espaço, como o Buy-now Pay-later para PMEs, onde o empresário consegue estender o prazo de pagamento de boletos e fornecedores com poucos cliques e 100% online", finaliza Bentivoglio.

(*) HOMEWORK inspira profissionais e empreendedores a trabalhar de um jeito mais inteligente, saudável, transformador. Nosso conteúdo impacta mais de 1 milhão de usuários únicos, todo mês. É publicado no Terra e compartilhado via redes sociais, WhatsApp e newsletter. Entre pra comunidade HOMEWORK!

Homework Homework
Publicidade
Publicidade