PUBLICIDADE

Índices acionários da China têm pior semana em quase 2 anos e meio com alta de rendimentos de títulos

26 fev 2021 07h42
ver comentários
Publicidade

Os índices acionários da China caíram com força nesta sexta-feira para terminar a semana em baixa, em linha com os mercado globais, com o índice de blue-chips registrando a pior semana em 28 meses.

Painel com informações acionárias em corretora de Pequim. REUTERS/Jason Lee
Painel com informações acionárias em corretora de Pequim. REUTERS/Jason Lee
Foto: Reuters

As perdas nos títulos globais elevaram os rendimentos e prejudicaram o apetite por ativos de risco.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, caiu 2,43%, enquanto o índice de Xangai teve queda de 2,12%.

Na semana, o CSI300 despencou 7,7%, maior perda semanal desde 12 de outubro de 2018, enquanto o SSEC recuou 5,1%.

Os rendimentos dos Treasuries de 10 anos recuaram a 1,538% ante a máxima de um ano de 1,614%, mas ainda tinham alta de 40 pontos básicos no mês, na maior movimentação desde 2016.

Temores de aperto da política monetária e fortes valorizações já haviam afetado o índice referencial chinês CSI300, que está em baixa de quase 10% ante sua máxima recorde atingida este mês, devido principalmente a fortes vendas em setores como consumo, saúde e empresas de nova energia.

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 3,99%, a 28.966 pontos.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 3,64%, a 28.980 pontos.

. Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 2,12%, a 3.509 pontos.

. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 2,43%, a 5.336 pontos.

. Em SEUL, o índice KOSPI teve desvalorização de 2,80%, a 3.012 pontos.

. Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou baixa de 3,03%, a 15.953 pontos.

. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES desvalorizou-se 0,82%, a 2.949 pontos.

. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 recuou 2,35%, a 6.673 pontos.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade