4 eventos ao vivo

Ibovespa cai mais 1,23% e termina semana com perda de 5,56%

8 jun 2018
15h14
atualizado em 2/7/2018 às 14h45
  • separator
  • comentários

A queda de 5% do dólar não foi suficiente para incentivar uma recuperação no mercado de ações e o Índice Bovespa teve nesta sexta-feira, 8, sua quarta queda consecutiva, ainda em meio ao movimento de busca por ativos mais conservadores. O índice chegou a esboçar uma leve alta pela manhã, mas perdeu sustentação e terminou o dia aos 72.942,07 pontos, com baixa de 1,23%. No pior momento do dia, a queda chegou a 2,94%. Com o resultado de hoje, o principal índice da Bolsa brasileira encerrou a semana com queda acumulada de 5,56%. Apesar da continuidade do movimento de baixa, o pregão não teve estresse da véspera, o que se refletiu em uma redução do volume de negócios, de R$ 14,6 bilhões, contra mais de R$ 20 bilhões na véspera. "A percepção de risco do País continuou a mesma e o mercado não mudou de posição", disse Pedro Paulo Silveira, economista da corretora Nova Futura, referindo-se à ação mais forte do Banco Central no câmbio, que interrompeu a espiral de alta do dólar dos últimos dias. "A intervenção do BC não resolve o problema de fundo, que é a aversão ao risco", completou o economista. Para Silveira, o investidor da renda variável deve continuar cauteloso enquanto perdurarem dúvidas no que diz respeito aos desdobramentos da greve dos caminhoneiros, tanto na definição de regras para os reajustes dos combustíveis como nos reflexos da paralisação na economia. Além disso, há ainda o risco do cenário eleitoral indefinido, que mantém o investidor em postura defensiva. Entre os motivos para a cautela esteve a proximidade da divulgação da pesquisa Datafolha de intenção de voto, no domingo, 10. Analistas ressaltaram o efeito negativo da queda do dólar sobre ações de empresas exportadoras, justamente as que vinham se beneficiando da disparada da moeda americana. Entre elas, o destaque foi Vale ON. Responsável por 13,9% da composição da carteira teórica do Ibovespa, o papel caiu 6,40%, mesmo com a alta de 0,90% do preço do minério no mercado à vista chinês. Esse resultado, portanto, contribuiu para o desempenho negativo do Ibovespa, alertam os profissionais do mercado. Entre as ações que fazem parte do índice, as maiores quedas foram todas de empresas exportadoras ou ligadas a elas: Suzano ON caiu 9,54%, BRF ON perdeu 7,49% e Bradespar PN, acionista da Vale, cedeu 6,78%. As ações da Petrobras perderam 4,86% (ON) e 3,24% (PN), respondendo a um conjunto de fatores, como a queda dos preços do petróleo no mercado externo e as dúvidas que persistem quanto à condução da política de preços da companhia.

Estadão

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade