PUBLICIDADE

Ibovespa cai com peso de Petrobras e bancos e guerra na Ucrânia em foco

4 abr 2022 - 11h25
(atualizado às 13h25)
Ver comentários

A bolsa brasileira recuava nesta segunda-feira, em meio ao desempenho sem direção comum das ações nos Estados Unidos, diante da possibilidade de novas sanções de países do Ocidente à Rússia por causa da guerra na Ucrânia.

No Brasil, a greve de servidores do Banco Central e novos desenrolares em torno da troca de comando na Petrobras estavam no radar.

Setor financeiro, Petrobras e varejistas pressionavam o índice, enquanto Vale, Totvs e CSN avançavam na ponta oposta.

Às 11:07, o Ibovespa caía 0,4%, a 121.082,72 pontos.

Camila Abdelmalack, economista na Veedha Investimentos, disse que o cenário externo leva à abertura da curva de juros local, o que pressiona varejistas na sessão. A economista também destacou a queda de Petrobras em meio ao noticiário sobre a empresa.

Acusações de atrocidades supostamente cometidas por tropas russas na cidade de Bucha, no norte da Ucrânia, geraram reação de países do Ocidente, com possibilidade de novas sanções econômicas.

A ministra da Defesa da Alemanha disse no domingo que a União Europeia deve discutir a proibição da importação de gás russo. O Kremlin negou categoricamente quaisquer acusações relacionadas ao assassinato de civis na cidade.

As notícias também devem ofuscar as negociações de paz entre a Rússia e a Ucrânia, previstas para ocorrer por videoconferência nesta segunda-feira.

O Nasdaq Composite subia com influência de ações do Twitter, após o bilionário Elon Musk revelar participação de 9,2% na empresa, enquanto o Dow Jones cedia. O S&P 500 operava entre perdas e ganhos.

No Brasil, o início de semana não teve a rotineira divulgação da pesquisa semanal Focus, do Banco Central, com projeções do mercado para indicadores econômicos, em razão da greve dos servidores da autarquia deflagrada na semana passada. Outros dados também não serão divulgados nesta semana.

DESTAQUES

- PETROBRAS PN e ON recuavam 1,3% e 1,9%, respectivamente, após Rodolfo Landim desistir da presidência do Conselho de Administração da companhia, cargo para o qual foi indicado pelo governo. Duas fontes disseram que o nome de Landim não teria sido aprovado nos comitês de conformidade e integridade da estatal. Além disso, o Ministério Público pediu ao Tribunal de Contas da União que investigue eventual conflito de interesse na indicação de Adriano Pires para a presidência-executiva da empresa. Analistas do Itaú BBA disseram que essas incertezas sobre o comando da empresa podem gerar volatilidade na ação. O petróleo subia com potenciais novas sanções à Rússia.

- VIA ON perdia 4,6%, MAGAZINE LUIZA tinha queda de 2,9% e LOJAS RENNER ON perdia 2,3%.

- ITAÚ UNIBANCO PN diminuía 1,5%, BRADESCO PN apontava descréscimo de 1,4%, SANTANDER BRASIL UNIT desvalorizava-se 1,7% e BANCO DO BRASIL ON caía 1,6%.

- VALE ON ganhava 1,1%, enquanto CSN ON subia 1,6% e USIMINAS PNA avançava 1,7%. Mercados na China estão fechados para feriado. Anúncios de reajustes de preços de aço feitos no mês passado começam a entrar em vigor nesta semana.

- TOTVS ON tinha alta de 2,7%, após anunciar a compra da produtora especializada em software de planejamento financeiro e gestão de tesouraria para médias e grandes empresas Gesplan por 40 milhões de reais.

- TENDA ON, que não está no Ibovespa, cedia 3,7%, após analistas do JPMorgan rebaixarem a recomendação para a ação de "neutra" para "underweight".

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade