PUBLICIDADE

Grandes bancos dos EUA devem ser cautelosos sobre remuneração a acionistas após testes de estresse

24 jun 2024 - 10h51
Compartilhar
Exibir comentários

Os grandes bancos dos Estados Unidos devem mostrar que têm capital para sobreviver a qualquer nova turbulência durante testes de estresse do Federal Reserve, mas serão conservadores em dividendos a investidores, em meio a incertezas econômicas e regulatórias, de acordo com analistas.

O Fed divulgará na quarta-feira os resultados de seus "testes de estresse" bancários anuais, que avaliam quanto dinheiro os bancos precisariam para resistir a uma grave recessão econômica e quanto podem devolver a investidores via dividendos e recompras de ações.

Os resultados chegarão um ano após a quebra de três grandes bancos e no momento em que as taxas de juros elevadas do Fed continuam a pressionar as margens dos bancos regionais e seus portfólios de imóveis comerciais (CRE). A demanda mais fraca dos consumidores também afeta o sentimento sobre a trajetória da economia.

Com mais bancos médios participando neste ano, os testes devem fornecer uma nova perspectiva sobre a saúde dessas instituições.

Introduzido após a crise financeira entre 2007 e 2009, o exercício anual é essencial ao planejamento de capital dos bancos.

Os resultados também devem alimentar a campanha dos bancos de Wall Street para aliviar um esboço de regras sobre aumento de capital proposto pelo Fed que, segundo eles, são desnecessárias porque os grandes bancos já estão cheios de dinheiro.

Grupos financeiros analisarão os resultados de quarta-feira em busca de evidências para fortalecer tal argumento e, ao mesmo tempo, serão cautelosos com payouts porque grandes dividendos e recompras de ações podem prejudicar a defesa de que exigências adicionais de capital podem impedir a capacidade de empréstimos.

"O teste de estresse pode ser usado como uma batalha terceirizada na guerra geral por reforma regulatória de capital", disse Ed Mills, analista do Raymond James. "Pode haver algum aumento em retorno de capital aos acionistas, mas ele deve ser modesto porque normas de capital ainda não foram finalizadas."

Neste ano, 32 bancos serão testados. Os gigantes de Wall Street JPMorgan Chase, Citigroup, Bank of America, Goldman Sachs, Wells Fargo e Morgan Stanley geralmente atraem mais interesse.

Citi e Goldman, além do menor M&T Bank, devem ter bons desempenhos devido a mudanças nas combinações de seus balanços, segundo analistas da Keefe, Bruyette & Woods (KBW).

Com o receio dos investidores em relação a bancos regionais, instituições médias como Citizens, KeyCorp e Truist também devem estar nos holofotes, assim como o Discover Financial Services, cujos problemas de compliance ajudaram-no a se tornar um alvo de aquisição.

"O KeyBank é bem capitalizado, com forte qualidade de crédito e perfis de depósito", afirmou um porta-voz do banco, acrescentando que o Key também tem um perfil de risco moderado, com uma ampla gama de fontes de financiamento.

Porta-vozes de Wells Fargo, Citi, Morgan Stanley, Truist and M&T Bank se recusaram a comentar, enquanto Goldman Sachs, JPMorgan, Citizens e Discover não responderam aos pedidos por comentários.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Seu Terra












Publicidade