PUBLICIDADE

Golpistas roubam vídeos do TikTok para 'render' no YouTube

Os golpistas pulam de uma plataforma para outra. O alvo da vez é o YouTube Shorts.

20 jan 2022 07h00
ver comentários
Publicidade
Foto: StockSnap / Pixabay

De acordo com uma nova análise e alerta, publicada (12/1) no blog de Satnam Narang, engenheiro de pesquisa da Tenable, empresa de Cyber Exposure, golpistas estão roubando vídeos curtos do TikTok para repostar no YouTube Shorts, acumulando milhões de visualizações e ganhando dezenas de milhares de inscritos. 

Embora o YouTube exista há 16 anos, o produto YouTube Shorts é uma plataforma nova que disponibiliza ferramentas para a criação de vídeos curtos de até 60 segundos por meio de um smartphone, disponíveis para todo o mundo pelo app YouTube. 

Lançada há menos de um ano no Brasil, em junho de 2021, Shorts ainda ganha tração, mas já é mais popular em outros países e foi lançada para concorrer com outras plataformas semelhantes.

Na última década, vi golpistas migrarem de plataforma em plataforma”, alerta Satnam Narang. “É quase um rito de passagem para um novo serviço quando os golpistas se consideram dignos de exercer seu comércio. Embora as fraudes variem de acordo com cada plataforma e suas nuances únicas, os tipos de golpes são todos muito familiares.”

Os fraudadores estão criando falsos canais do YouTube com vídeos roubados do TikTok, incluindo desafios de dança, para abusar de estratégias de marketing de afiliados empregadas por sites de namoro adulto, que oferecem pagamento com base em um custo por ação (CPA) ou custo por lead (CPL). 

Eles podem gerar renda induzindo usuários de sites de mídia social para clicar em links postados no topo dos comentários de seus vídeos do YouTube Short. Só um desses vídeos, já ganhou 10 milhões de visualizações de shorts do YouTube.

Uma vez que o visitante de um site de namoro adulto seja convertido para um usuário registrado, o golpista é elegível para receber qualquer quantia entre US$2 e US$4 pela conversão de CPL bem sucedida.

Satnam acrescenta: "Se houve um tópico comum entre todas as pesquisas que fiz nas mídias sociais na última década, é que os golpes relacionados a sites adultos de namoro são os mais comuns em plataformas e serviços atuais. A introdução do YouTube Shorts, com seu enorme alcance potencial e público embutido, é um terreno fértil que só servirá para ajudar a difundir esses golpes. A tendência é alarmante, muito por conta do sucesso rápido que essas táticas tiveram no YouTube Shorts, com base no volume de visualizações de vídeos e assinantes nos canais falsos que promovem conteúdo roubado".

O especialista da Tenable também identificou golpistas promovendo produtos suspeitos, um dos exemplos que ele traz são a das leggings de ginástica a US$34,99, usando imagens de mulheres na academia, roubadas do TikTok. No entanto, leggings semelhantes estavam disponíveis no AliExpress por US$12 a menos. 

A preocupação com os golpes relacionados à venda de produtos é que não há garantia de que o item comprado chegará, ou que a qualidade seja conforme o anúncio.

Golpistas também usaram vídeos roubados do TikTok para aumentar as visualizações e a contagem de assinantes para seus canais existentes no YouTube, em um esforço para gerar renda a partir de anúncios e ofertas de marcas de seus canais. 

"Um usuário recebeu mais de 78 milhões de visualizações em seu canal, mas se você olhar para seu conteúdo real, os vídeos que não foram criados por ele são os com maior engajamento. Há também uma série de canais no YouTube que foram criados apenas como hubs para conteúdo roubado do TikTok para ganhar moeda social", diz ele.

Com base em uma análise de 50 canais do YouTube encontrados por Satnam, ele determinou que as operadoras desses canais receberam 3,2 bilhões de visualizações em pelo menos 38.293 vídeos. No total, os canais tinham pelo menos 3 milhões de inscritos na época da publicação desta pesquisa. Os fraudadores são capazes de alcançar o sucesso capitalizando a novidade do YouTube Shorts e sua base de usuários existente de 2 bilhões de logins mensais.

Satnam conclui: "Os golpistas não irão embora facilmente. Eles estão determinados a capitalizar o enorme sucesso de plataformas como YouTube Shorts e TikTok. Aproveitar a funcionalidade existente no YouTube para relatar esses canais é realmente a melhor maneira para que os usuários possam ajudar a limpar a plataforma. Isso, até que a próxima grande plataforma social surja e os golpistas encontrem seu caminho até ela".

(*) HOMEWORK inspira profissionais e empreendedores a trabalhar de um jeito mais inteligente, saudável, transformador. Nosso conteúdo impacta mais de 1 milhão de usuários únicos, todo mês. É publicado no Terra e compartilhado via redes sociais, WhatsApp e newsletter. Entre pra comunidade HOMEWORK!

Homework Homework
Publicidade
Publicidade