PUBLICIDADE

Ela deixou o mundo corporativo para vender produtos sexuais

Conheça a história de Isabela Cerqueira, que deixou cargo em uma multinacional para investir em sexualidade

17 set 2022 - 04h00
(atualizado em 19/9/2022 às 12h10)
Compartilhar
Exibir comentários
Iabela Cerqueira, a embaixadora do bem-estar sexual
Iabela Cerqueira, a embaixadora do bem-estar sexual
Foto: Divulgação

Hoje, quase metade dos pequenos negócios no Brasil são liderados por mulheres, segundo dados do Instituto Rede Mulher Empreendedora (IRME). O contingente ultrapassa 30 milhões, em um universo de 52 milhões de pessoas, segundo dados do Global Entrepreneurship Monitor 2020 (GEM). 

Porém, em uma sociedade onde o público feminino enfrenta um abismo de desigualdade de gênero, tornar-se empreendedora é uma arte. Quando o trabalho é com sexualidade tudo fica ainda mais desafiador.

Nesse cenário, Isabela Cerqueira, idealizadora e CEO da Good Vibres, empresa que despontou na internet com a popularização do bem-estar sexual, conseguiu ressignificar o segmento. Aos 27 anos, a engenheira deixou um cargo em uma multinacional e fundou a empresa em um quarto nos fundos de casa. 

Com intuito de quebrar os tabus sobre a sexualidade e mudar a abordagem erotizada sobre sex toys, masturbação feminina e outros temas, Isabela foca em debater o assunto e em vender acessórios que ampliam a capacidade de prazer nos momentos íntimos, como vibradores, sugadores, lubrificantes etc.

Tratar o sexo com naturalidade 

Ela conta que sempre teve muita naturalidade com temas sobre sexo. Não à toa, a Good Vibres nasceu da vontade de ajudar pessoas a vivenciarem sua sexualidade de forma mais saudável e feliz. 

Para Isabela, os bloqueios na comunicação e na vivência sexual acontecem por conta do tabu, reflexo de gerações de mulheres que não foram ensinadas a conhecer seu próprio corpo, suas vontades e potenciais para desfrutar o prazer. 

“Sempre gostei de falar sobre sexo e via isso como algo natural. Entretanto, quando trazia o tema em rodas de conversas com amigas, percebia que essa não era a realidade da maioria”, explica.

O projeto ganhou vida em 2020, durante a pandemia, quando ela começou essa discussão no Instagram com as amigas, trazendo diversos pontos sobre sexualidade de forma aberta, ampliando a roda de conversa para quem quisesse ouvir e falar sobre sexo sem tabus. A página foi crescendo de forma bem mais acelerada do que imaginava.

De repente, virou um negócio

O gancho para aliar o conteúdo sexual aconteceu quando ela expôs a paixão por sex toys e como eles foram determinantes no seu processo pessoal de autoconhecimento sexual. Muitas pessoas passaram a pedir dicas de artigos eróticos com essa finalidade. 

Nesse momento, ela entendeu a dificuldade de encontrar no mercado produtos de qualidade, com preços acessíveis, que focassem no prazer próprio. Foi, então, que aproveitou a oportunidade de transformar essa paixão em uma empresa.

Em outubro de 2020, Isabela saiu do emprego em regime CLT e literalmente colocou a cara na sua marca. Com quase 90 mil seguidores, ela é a imagem da Good Vibres e publica vídeos com milhares de views falando abertamente sobre prazer de forma humanizada. 

Em apenas dois anos, a Good Vibres apresenta crescimento exponencial. Em setembro de 2022, o faturamento já dobrou em relação a 2021 inteiro. Com a expansão constante, Isabela e sua equipe, que hoje soma oito pessoas, já tiveram que mudar de escritório duas vezes após o quartinho que abrigou sua primeira sede.

O momento da expansão

Agora, a empreendedora foca em expandir. Tanto na discussão da sexualidade quanto nas vendas. Ela deu início a sua pós-graduação em educação sexual para ampliar o conteúdo educacional e acaba de lançar o primeiro produto da linha de produção própria – o lubrificante vegano e hidratante Sense Lube. Em 2023, a meta é criar mais parcerias com grandes lojas de departamento e drogarias para lançar outros produtos autorais.

Como reconhecimento do seu trabalho, a empreendedora foi convidada para ser membro do conselho empresarial de comércio eletrônico e varejo da Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ). 

“Contribuir com a geração de empregos e me tornar conselheira executiva de uma instituição com 212 anos de tradição foi um marco na minha carreira”, destaca Isabela Cerqueira.

“O início foi bem difícil porque falar sobre um tema tão sensível infelizmente ainda implica em ouvir muitas críticas e assédio. Para muitos, era motivo de constrangimento falar de um assunto que, na minha visão, deveria ser natural. Ainda assim, segui em frente com a ideia de que não poderia falar sobre sexo sem tabu se tivesse vergonha ou medo de encarar abertamente o tema nas redes com minha imagem. Ser mulher e decidir empreender no mercado erótico requer coragem e resiliência para encarar o mundo patriarcal que joga contra. Mas com muito carinho, verdade e estratégias inovadoras, hoje somos precursores do bem-estar sexual e ajudamos milhares de pessoas nessa trajetória”, analisa ela.

Apesar dos desafios, Isabela avalia que, trabalhar duro, ter objetivos claros, atrelar a empresa a um propósito que faça sentido e construir uma boa equipe são alguns fatores determinantes para o sucesso. 

“O empreendedorismo não espera você estar em um dia inspirado ou produtivo, então acredito que a forma como o empreendedor gerencia as adversidades, conseguindo gerar soluções eficazes e oportunidades, é crucial para uma empresa”, finaliza a CEO.

(*) HOMEWORK inspira transformação, com inteligência digital e capricho artesanal. Nosso jornalismo impacta milhares de leitores todos os dias. E nossas soluções de conteúdo sob medida atendem grandes empresas de todos os tamanhos. Saiba mais sobre nossos projetos e entre em contato.

Homework Homework
Compartilhar
Publicidade
Publicidade