PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Lollapalooza 2023: com cancelamentos, como pedir reembolso?

Festival acontece na capital paulista no próximo fim de semana, apesar das atrações canceladas

22 mar 2023 - 01h00
(atualizado às 16h50)
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Divulgação

De 24 a 26 de março, a cidade de São Paulo será palco para mais uma edição do festival Lollapalooza Brasil 2023. Atrações como Billie Eilish, Sofi Tukker, Drake e Rosalía irão se apresentar ao longo de três dias de festa.

No entanto, diversos artistas cancelaram sua participação ― como Blink-182, Dominic Fike, Omar Apollo, Willow e 100 Gecs. E essa mudança de line-up fez com que muitos fãs decidissem devolver o ingresso e pedir reembolso. 

Como ter o dinheiro devolvido?

De acordo com a organização, o cancelamento da compra do ingresso pode ser feito em até 7 dias após a data da compra. No entanto, devido aos cancelamentos, é natural que se aumente o prazo para pedido de reembolso.

A frustração maior sem dúvida foi o cancelamento da banda Blink-182, que se apresentaria pela primeira vez no Brasil. Foi a primeira banda do Lollpalooza 2023 a ter os ingressos esgotados, mas precisou cancelar sua vinda por conta da saúde do baterista da banda, Travis Barker, que quebrou um dedo e precisou cancelar parte da atual turnê do grupo.

  • Segundo o site o oficial do evento, "conforme Política de Reembolso divulgada em razão dos cancelamentos, o prazo para preenchimento do formulário de solicitação de reembolso pelos titulares de compra de ingressos das modalidades Lolla Day, Lolla Comfort Day e Lolla Lounge Day do dia 25/03 (sábado) se encerrou em 07/03/2023."

Segundo reclamações de fãs via Reclame Aqui, o Procon-SP está orientando as pessoas a exigirem devolução até mesmo da taxa de conveniência. Alguém que gastou, por exemplo, R$ 2.500 em ingressos mais R$ 439 de taxa de conveniência, tem direito a R$ 2.939 de devolução.

Caso o reembolso não aconteça, o fã que se sentir prejudicado pode entrar com uma ação na Justiça, segundo explica o professor universitário e advogado Fabrício Posocco, do Posocco & Advogados Associados.

“Se o reembolso não foi providenciado pelos organizadores, os consumidores que se sentirem lesados podem ingressar com ação judicial para se verem ressarcidos dos valores pagos. O reembolso deve ser integral de tudo o que foi pago, posto que a ausência de algumas atrações prometidas equivale ao não cumprimento da oferta realizada”, diz o Posocco. “Quando as atrações informadas não são cumpridas, a desistência e o reembolso dos valores podem ser exigidos pelos consumidores.”

Redação Dinheiro em Dia
Compartilhar
Publicidade
Publicidade