PUBLICIDADE

3 mudanças de comportamento do consumidor após a pandemia

Especialista comenta o que mudou para o internauta na hora de comprar online

17 out 2022 - 01h00
(atualizado às 07h34)
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Adobe Stock

Com a pandemia de Covid-19, a população em geral adotou novos hábitos, e esse novo modo de se comportar e consumir impulsionou as compras online. Com o isolamento social, a busca por serviços remotos, a um clique de distância, foi expressiva. Após o fim das restrições e a retomada econômica, muitos consumidores continuaram a comprar pela internet.

Segundo a 46ª edição do Webshoppers, divulgada recentemente, a pandemia impulsionou em larga escala o crescimento do e-commerce no Brasil, e houve crescimento acentuado em setores de compras, com destaque para Alimentos e Bebidas, que teve um crescimento de 12% apenas no primeiro semestre de 2022.

“O segmento que mais cresceu foi o de supermercados, as pessoas estão fazendo cada vez mais esse tipo de compra pela internet. Outra categoria que teve crescimento foi a de perfumaria e cosméticos, além de produtos de bebê e de higiene e saúde. Ou seja, identifica-se que houve uma mudança no comportamento do consumidor, que passou não mais a comprar apenas por preço mais em conta, ou por sonhos de consumo, e passou a consumir produtos do dia a dia de forma virtual”, avalia Rodrigo Garcia, diretor da Petina Soluções em Negócios Digitais.

Pensando nisso, ele listou 3 novos comportamentos na hora de comprar online:

1. Dia da semana “queridinho” para compra

Segundo o Webshoppers, a maioria dos consumidores faz suas compras durante a semana - principalmente na terça-feira- e ocorre uma queda no final de semana.

“Aos sábados e domingos, quando as pessoas costumam estar menos ocupadas, elas acabam optando por comprar no varejo físico e acabam deixando de lado os e-commerces. Mas, ao longo da semana, preferem comprar online devido à rapidez na compra e à praticidade de ter o produto entregue em casa", avalia o executivo.

2. Expectativa do consumidor 

A experiência de compra foi um ponto importante na mudança de comportamento. Antes da pandemia, muitas pessoas optavam pelo comércio físico por conta da demora na entrega das aquisições via e-commerce. Mas, com a pandemia, a necessidade de atender à demanda fez com que esses prazos se encurtassem.

“A experiência de compra é fundamental, e hoje os modais logísticos buscam envolver o cliente, para que queira repetir a experiência. Assim como a Americanas tem opção de entrega em até 3 horas, o Mercado Livre tem a entrega no mesmo dia para compras até as 11 horas dependendo da cidade e na Magalu é possível também ter esse mesmo prazo. Os consumidores que aderiram às compras online por conta do confinamento continuaram a adquirir produtos por esse canal, e isso é um ótimo sinal”, explica ele.

3. Influência das redes sociais 

Em um mundo cada vez mais digital, as redes sociais influenciam o comportamento das pessoas a todo momento, e nas compras isso não é diferente. Antes de comprar algum item, é comum procurarmos opiniões de outros sobre o produto. 

“As mídias sociais passaram a ser uma referência para muitos, portanto, quando a pessoa pensa em comprar algo, normalmente é impactada por meio das redes, nas quais há vários vídeos e posts falando sobre determinado produto, críticas positivas e negativas que ajudam o comprador a decidir se irá ou não adquirir o item”, finaliza.

(*) HOMEWORK inspira transformação, com inteligência digital e capricho artesanal. Nosso jornalismo impacta milhares de leitores todos os dias. E nossas soluções de conteúdo sob medida atendem grandes empresas de todos os tamanhos. Saiba mais sobre nossos projetos e entre em contato

Homework Homework
Compartilhar
Publicidade
Publicidade