PUBLICIDADE

Conheça os soft skills necessários pra gerir bem uma empresa

Quais qualidades são valorizadas no mercado além da formação acadêmica e da experiência profissional?

30 set 2022 - 03h00
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Adobe Stock

Um dos maiores desafios nos negócios é garantir que as pessoas envolvidas - colaboradores, parceiros e clientes - enxerguem no gestor uma figura na qual se possa confiar. A credibilidade do profissional é fator determinante para abertura de novas oportunidades, estimulando os indivíduos a contribuírem com seus conhecimentos e expertises para que os negócios avancem. 

Essa confiabilidade, contudo, não se conquista por meio de diplomas acadêmicos e experiências profissionais anteriores. Para obtê-la, é necessário ter habilidades comportamentais que só são possíveis por meio de autorreflexão, autoconhecimento e prática diária.

Para o escritor Uranio Bonoldi, autor de “Decisões de alto impacto: como decidir com mais consciência e segurança na carreira e nos negócios”, as habilidades comportamentais, ou soft skills, são cada vez mais observadas no mercado de trabalho. 

“Porém, é importante que os gestores não apenas esperem essas competências por parte dos colaboradores, como também se atentem para as próprias qualificações, porque muitas vezes são elas que irão determinar o bom desempenho de subordinados”. 

Confira as principais habilidades comportamentais na gestão de negócios:

Boa comunicação

Seja por e-mails, mensagens em aplicativos, telefonemas, ou conversas presenciais, saber transmitir ideias, estratégias, opiniões e orientações é o que fará com que o profissional seja compreendido e respeitado. 

“Informar, com clareza as, pessoas sobre o que deve ser executado  e qual o propósito dos serviços oferecidos para um cliente, ou quais são as condições e benefícios de uma parceria, certamente evitará dores de cabeça futuras”, diz Bonoldi.

Inteligência emocional

A competitividade no mundo dos negócios pode ser um desafio para quem tem pouca inteligência emocional, segundo o especialista. 

“Se a empresa em questão é uma paixão do gestor, algo pelo qual ele tenha um apego pessoal, é preciso ter ainda mais cuidado. Quando nos deixamos levar pelas emoções nos negócios, tendemos a tomar decisões equivocadas”, afirma. 

Na opinião de Uranio Bonoldi, é importante saber analisar as situações de uma empresa com racionalidade, optando por estratégias embasadas em lógica, informações para uma boa avaliação de risco e experiência. Agindo por impulso, movido pela pressão, de forma emocional, que venha a ativar o gatilho do medo ou da insegurança, pode gerar resultados negativos.

Boa liderança

“Já reparou que algumas pessoas têm um magnetismo pessoal que faz com que os demais as ouçam, acatem suas orientações e busquem saber delas suas opiniões? Essas pessoas têm um senso de liderança que todo gestor deveria ter”, diz Uranio Bonoldi. 

Para o escritor, é importante que executivos tenham confiança nas próprias decisões e as afirmem com clareza para colaboradores, parceiros e clientes. Quanto melhor for o histórico de boas estratégias e experiências nos negócios, melhor líder o gestor será.

Bom planejamento

Hoje, temos fácil acesso a informações e dados de diferentes tipos. Índices econômicos, pesquisa sobre tendências de consumo, notícias de todas as partes do mundo… Mas você sabe usar tantos dados assim para criar estratégias bem sucedidas? 

“Não basta estar munido de informações, é necessário saber interpretá-las, transformá-las em conhecimento e aplicá-las nos negócios com inteligência”, afirma Bonoldi. 

O planejamento estratégico deve ser cuidadoso e equilibrado, considerando a variedade de fatores disponíveis, para que os caminhos traçados ofereçam menor risco de falhas. 

“Isso é algo que exige cuidado e também uma boa dose de criatividade, conectando dados que em um primeiro momento podem parecer incompatíveis para criar inovações únicas”, opina.

Boas decisões

Para o escritor, fazer boas escolhas é uma tarefa desafiadora em qualquer contexto na vida, mas ainda mais no mundo corporativo, onde os riscos geram insegurança. 

“As decisões de alto impacto, que podem gerar grandes consequências para o agente decisor e para terceiros, certamente estão muito presentes no dia a dia do gestor. Por isso é importante ter e praticar bons métodos de tomada de decisão, de modo a diminuir riscos de erros”. 

Por meio de pensamento lógico, estratégico e racional, é possível que as escolhas sejam mais seguras e assertivas. 

“Assuma a responsabilidade pelo seu negócio e não deixe que outras pessoas tomem decisões por você”, diz Uranio Bonoldi. 

(*) HOMEWORK inspira transformação, com inteligência digital e capricho artesanal. Nosso jornalismo impacta milhares de leitores todos os dias. E nossas soluções de conteúdo sob medida atendem grandes empresas de todos os tamanhos. Saiba mais sobre nossos projetos e entre em contato.

Homework Homework
Compartilhar
Publicidade
Publicidade