PUBLICIDADE

Com crise na Turquia, dólar bate R$ 3,91 na abertura

EUA aumentaram alíquota de importação de aço da Turquia;crise faz com que investidores evitem ativos mais arriscado

13 ago 2018 - 10h11
(atualizado às 11h10)
Ver comentários

O dólar abriu a semana negociado em alta, refletindo a indisposição do investidor global em aplicar em ativos de risco em meio à crise protagonizada pela Turquia. A moeda americana chegou à máxima de R$ 3,9127, em alta de 1,15%, pouco depois da abertura do mercado.

Pouco antes das 10h, a valorização desacelerava, em linha com o comportamento das moedas no exterior, e o dólar tinha alta de 0,35%, cotado a R$ 3,8817. A moeda turca perdeu mais de 80% em relação ao dólar neste ano, em grande parte devido às preocupações com a influência do presidente Tayyip Erdogan sobre a economia, suas repetidas solicitações por taxas de juros mais baixas e o agravamento dos laços com os Estados Unidos.

Com a crise na Turquia, investidores evitam ativos mais arriscados, o que fez o dólar bater R$ 3,91 na abertura do pregão
Com a crise na Turquia, investidores evitam ativos mais arriscados, o que fez o dólar bater R$ 3,91 na abertura do pregão
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil / Estadão Conteúdo

Pouco antes, a lira turca reduzira as perdas, em meio a relatos de que o pastor americano Andrew Brunson poderia ser libertado na Turquia. A situação do pastor é um entrave para a relação bilateral entre Estados Unidos e a Turquia, o que levou o presidente americano, Donald Trump, a anunciar, na sexta-feira, a elevação da tarifa de importação sobre aço e alumínio turcos. Já houve, porém, também relatos de que Brunson pode não ser solto.

Às 9h14, o dólar subia a 6,8770 liras turcas, após bater máxima a 7,2169 liras mais cedo.

O banco central turco anunciou nesta segunda-feira, 13, medidas para conter o enfraquecimento da moeda nacional, que no ano já acumula desvalorização de cerca de 80% ante o dólar. Também nesta segunda-feira, a elevação de 25% para 50% na alíquota de importação de aço turco pelos EUA entrou em vigor, segundo a Casa Branca. Na última sexta-feira, o anúncio da medida fez o dólar subir 15,65% ante a lira turca.

No domingo, o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, alertou sobre "medidas drásticas" caso as empresas retirem moeda estrangeira dos bancos em meio à atual crise monetária do país.

No domingo (12), o presidente da Turquia, Tayyip Erdogan alertou sobre "medidas drásticas" caso as empresas retirem moeda estrangeira dos bancos em meio à atual crise monetária do país
No domingo (12), o presidente da Turquia, Tayyip Erdogan alertou sobre "medidas drásticas" caso as empresas retirem moeda estrangeira dos bancos em meio à atual crise monetária do país
Foto: Umit Bektas / Reuters

Durante discurso na cidade de Trebizonda, no nordeste da Turquia, Erdogan alertou os empresários a não "correrem para os bancos para retirar moeda estrangeira". Ele acrescentou que as empresas devem "saber que manter esta nação viva e em pé não é apenas o nosso trabalho, mas também o trabalho de industriais, de comerciantes".

Em relatório, o operador da H.Commcor Cleber Alessie Machado Neto escreveu que o "forte mau humor com a Turquia persiste nesse início de semana, com os principais mercados internacionais refletindo forte aversão ao risco por parte de investidores, em sua maioria cautelosos com os possíveis contágios desta crise cambial, de confiança e, naturalmente, de receios de solvência".

Crise contamina mercado de ações

A Bolsa iniciou os negócios em queda nesta segunda-feira, em linha com o comportamento de suas pares globais em mais um dia de aversão a ativos de risco. No foco segue a Turquia, diante do derretimento da lira e do desgaste nas relações do país com os Estados Unidos.

Às 10h30, o Ibovespa recuava 0,66%, aos 76.012,88 pontos. No noticiário político, o Ibope está em campo esta semana para realizar pesquisas de intenção de voto em 13 Estados de todas as regiões brasileiras. Os levantamentos, feitos a pedido de filiais da Rede Globo, irão avaliar os cenários para governo do Estado, Senado e Presidência. Eles têm previsão de divulgação entre quinta-feira e sábado.

No noticiário político, o Ibope está em campo esta semana para realizar pesquisas de intenção de voto em 13 Estados de todas as regiões brasileiras
No noticiário político, o Ibope está em campo esta semana para realizar pesquisas de intenção de voto em 13 Estados de todas as regiões brasileiras
Foto: TSE

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em baixa nesta segunda, à medida que a crise financeira da Turquia e a forte queda da moeda local levaram investidores a evitar ativos considerados mais arriscados, como ações, e a buscar alternativas tidas como mais seguras, caso do iene.

Em Tóquio, o índice japonês Nikkei sofreu expressiva baixa de 1,98%, encerrando o pregão a 21.857,43 pontos, uma vez que a valorização do iene ante outras divisas principais pressionou ações de exportadoras, como as do setor automotivo. A montadora Toyota, por exemplo, caiu 2,10%.

Em outras partes da Ásia, o sul-coreano Kospi recuou 1,50% em Seul, a 2.248,45 pontos, o Taiex registrou perda de 2,14% - a maior em seis meses -, a 10.748,92 pontos, e o Hang Seng caiu 1,52% em Hong Kong, a 27.936,57 pontos.

Veja também:

Ao Vivo: Estrategista do JPMorgan comenta sobre Turquia e economia dos EUA:

 

Estadão
Publicidade
Publicidade