PUBLICIDADE

Brasil: ao menos 800 milionários devem mudar para outros países, indica estudo

Pesquisa da consultoria Henley & Partners aponta que País soma 82.400 pessoas com US$ 1 milhão ou mais na conta; veja países que mais devem perder e receber milionários

24 jun 2024 - 14h11
(atualizado às 14h41)
Compartilhar
Exibir comentários

Em 2024, ao menos 800 milionários devem sair do Brasil com destino a outros países, predominantemente rumo aos Estados Unidos e Portugal. O Brasil é o sexto em número de pessoas com fortunas de ao menos US$ 1 milhão (R$ 5,44 milhões) que devem mudar de país, segundo um estudo da consultoria Henley & Partners. A debandada no Brasil só fica atrás da China, Reino Unido, Índia, Coreia do Sul e Rússia. No mundo, 128 mil milionários devem se mudar.

Já os países que devem receber mais milionários são os Emirados Árabes, destino de 6.700 ricos, seguido dos EUA, que deve receber outros 3.800. A pesquisa tem dados referentes a até junho.

Quem perde (países que terão mais saída de milionários)

  1. China: 15.200
  2. Reino Unido: 9.500
  3. Índia: 4.300
  4. Coreia do Sul: 1.200
  5. Rússia: 1.000
  6. Brasil: 800
  7. África do Sul: 600
  8. Taiwan: 400
  9. Nigéria: 300
  10. Vietnã: 300

Motivos

Segundo a Henley & Partners, o Brasil conta com 82.400 pessoas com US$ 1 milhão ou mais. Destas, 210 acumulam US$ 100 milhões, e 25 são bilionários. O número de bilionários difere da conta da Forbes, que elenca 62 brasileiros nesta classificação. O motivo é que o estudo da Henley & Partners leva em conta apenas os residentes de cada país, mas muitos brasileiros super-ricos moram fora. É o caso, por exemplo, de Eduardo Saverin, cofundador do Facebook e considerada a pessoa mais rica do Brasil pela Forbes, com fortuna de US$ 27,7 bilhões, e que mora em Cingapura.

Os principais destinos de fuga dos milionários brasileiros são os EUA e Portugal. Entre os motivos que levam a essa mudança estão ambientes mais seguros, um estilo de vida melhor e melhores serviços, entre eles de educação. O estudo indica que esses motivos elencados no Brasil são os mesmos que explicam a fuga de milionários do Vietnã, África do Sul e da Nigéria.

Movimentação no aeroporto de Guarulhos, principal porta de saída do Brasil rumo ao exterior.
Movimentação no aeroporto de Guarulhos, principal porta de saída do Brasil rumo ao exterior.
Foto: Daniel Teixeira/Estadão / Estadão

Um dos autores do estudo, Misha Glenny, reitor do Instituto de Ciências Humanas de Viena, pondera que os 82.400 milionários do Brasil formam uma população "considerável" e com elevado patrimônio líquido. O estudo ressalta ainda que essa saída deve ocorrer mesmo com o aumento do crescimento econômico do País.

No caso da China, os autores indicam que as saídas devem ser prejudiciais ao país. O motivo é que a riqueza e o crescimento de milionários chineses avançou de forma significativa entre os anos de 2000 a 2017, mas o crescimento do país tem sido lento. Os destinos mais procurados pelos chineses são Cingapura, EUA e Canadá.

Contramão

No rumo inverso, o país que deve receber mais milionários são os Emirados Árabes, seguido dos Estados Unidos. No caso dos Emirados Árabes, o país já atrai um grande número de milionários da Índia, do Oriente Médio, da Rússia e da África, segundo o estudo. Agora, deverá receber também milionários do Reino Unido e da Europa.

No caso dos EUA, a evolução tecnológica do país explica o motivo pelo qual tantos milionários se estabelecem por lá. O estudo da Henley & Partners indica ainda a contínua ascensão da Flórida como destino escolhido de ricos no mundo.

Quem ganha (países que terão mais entrada de milionários)

  1. Emirados Árabes: 6.700
  2. EUA: 3.800
  3. Cingapura: 3.500
  4. Canadá: 3.200
  5. Austrália: 2.500
  6. Itália: 2.200
  7. Suíça: 1.500
  8. Grécia: 1.200
  9. Portugal: 800
  10. Japão: 400

Importância

O estudo indica que o Brasil perdeu 28% de seus milionários entre 2013 e 2023. Proporcionalmente, é o décimo que mais perdeu no ranking. Que mais ganhou no mesmo período foi a China, com evolução de 92%.

Segundo a consultoria Henley & Partners, o movimento de migração de milionários influencia diretamente nas contas de um país. "Os milionários migrantes são uma fonte vital de receitas cambiais, pois tendem a trazer o seu dinheiro consigo quando se mudam para um novo país", avalia.

Além disso, muitos dos milionários são empresários e fundadores de empresas, que muitas vezes direcionam os seus negócios para o novo país e, portanto, criam empregos locais. "Esta porcentagem sobe para mais de 60% para centimilionários e bilionários", diz o estudo.

Outro impacto é no mercado de ações, já que os novos residentes costumam investir no mercado em que estão. Alguns até listam as suas empresas nas bolsas de valores locais, diz o estudo.

"O número de milionários da migração são também um importante indicador global da saúde de uma economia", afirma a pesquisa. Isso ocorre sobretudo nos países que tiveram fuga de milionários. "Também pode ser um sinal negativo para o futuro, já que as pessoas ricas são muitas vezes as primeiras a sair".

Essas justificativas ajudam a explicar, entre vários outros fatores, a liderança dos EUA, país que, de longe, é o que reúne maior número de milionários. Veja abaixo quais países têm mais milionários.

Países com mais milionários no mundo

  1. EUA: 5.492.400
  2. China: 862.400
  3. Alemanha: 806.100
  4. Japão: 754.800
  5. Reino Unido: 602.500
  6. França: 506.000
  7. Suíça: 427.700
  8. Austrália: 383.300
  9. Canadá: 371.200
  10. Índia: 326.400
Estadão
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Seu Terra












Publicidade