0

Ações da Usiminas avançam com religamento de alto-forno na próxima semana

20 ago 2020
12h23
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

As ações da Usiminas estavam entre as poucas altas do Ibovespa nesta quinta-feira, depois que a companhia informou que marcou para a semana que vem evento para marcar religamento de alto-forno que havia sido paralisado em abril como consequência da chegada da epidemia de Covid-19 ao país.

17/04/2018
REUTERS/Alexandre Mota
17/04/2018 REUTERS/Alexandre Mota
Foto: Reuters

A empresa vai realizar a cerimônia de reativação do alto-forno 1 da usina de Ipatinga (MG) na próxima quarta-feira, em cerimônia que afirma que vai contar com presença do presidente Jair Bolsonaro.

Às 12h10, as ações da Usiminas exibiam alta de 1,45%, enquanto o Ibovespa mostrava baixa de 0,9%, em dia marcado por preocupações sobre o quadro fiscal do país e a velocidade de recuperação da economia norte-americana.

No final de julho, a direção da companhia havia sinalizado com o religamento do equipamento, e da aciaria 1, em agosto. Na ocasião, o presidente da empresa, Sergio Leite, afirmou que tinha confiança de que o pior da crise disparada pelas medidas de isolamento social já tinha passado e que "a trajetória agora é de retomada".

A produção de aço bruto do Brasil no mês passado ficou próxima dos níveis anteriores à chegada da epidemia de Covid-19 no fim de março, enquanto as vendas de planos e longos no mercado interno avançaram, informou a entidade que representa as siderúrgicas, IABr, na semana passada.

Já nesta semana, o presidente da associação que representa distribuidores de aços planos, Inda, disse que as siderúrgicas poderão voltar a elevar preços da liga em outubro, após reajustes de 10% em média entre agosto e setembro.

Veja também:

Flagrado com dinheiro na cueca, Chico Rodrigues pede afastamento do Senado por 90 dias
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade