PUBLICIDADE

Reality Shows

Mãe de Davi diz que ex-administradora "levava informações" para grupos rivais

Elisângela Brito afirmou que todos os profissionais de redes sociais eram volutários, mas que Bruna Ramos era responsável por vazar estratégias

17 jun 2024 - 07h05
(atualizado às 15h41)
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Instagram/Elisângela Brito / Pipoca Moderna

Elisângela Brito, a mãe de Davi Brito, se manifestou no domingo (16/6) após a repercussão de vídeos gravados por uma ex-administradora do campeão do "BBB 24". Nas imagens, a profissional afirmou que teria recebido apenas R$ 100 pelos serviços prestados durante o reality. "Eram voluntários", rebateu a matriarca.

A social media, identificada como Bruna Ramos, relatou que teve uma péssima experiência ao trabalhar diretamente com os familiares do baiano. "Eu sempre saí de reality muito bem comigo e com o participante, mas lidar com pessoas já é bem complicado. No 'BBB 24', eu trabalhei em três equipes, passei por duas em que fui muito bem recebida, de forma excelente em que fiz um trabalho livre, foi tudo perfeito. Mas, teve uma que foi bem complicado o processo", declarou ela no Instagram.

"Eu aceitei participar da equipe através de um convite de um amigo que me indicou para a família e por identificação com o participante. Eu me dispûs a essa ajuda, tinham pessoas excelentes comigo, eu, Bruna, fui desligada da equipe faltando 15 dias para o fim do programa pelo simples fato de que pessoas 'X' descobriram que eu fazia parte das equipes de outros participantes, sendo que se você quer que uma pessoa trabalhe de forma exclusiva, faz o contrato e paga o valor para isso".

Bruna comentou que o fim da parceria também não foi honesto: "Se eu fosse esperar tudo que foi prometido teria me lascado hoje. Quando eu fui desligada da equipe tive que ouvir poucas e boas, falaram que não precisava estar em outra equipe que iriam cobrir tudo no final quando pessoa X ganhasse e saísse [do programa]. A gente acredita nas pessoas, mas na vida real a parada é outra, as pessoas se transformam".

"Esse processo foi sofrido, tive crise de ansiedade, foi um baque e uma chateação que estou incrédula. No contrato foi acordado que seria voluntário, mas tem prints que no final a pessoa responsável falou que iria cobrir tudo. O campeão de reality show fez um pix de R$ 100, era melhor ter falado: 'Obrigado, pronto, acabou'", lembrou a ex-administradora.

Outro lado da história

Elisângela, por sua vez, disse que todos os profissionais de redes sociais eram voluntários e teriam se candidatado por livre e espontânea vontade. A mãe de Davi Brito também explicou que a equipe sabia das condições de trabalho desde o início das atividades.

Em entrevista à Caras Brasil, a matriarca também afirmou que Bruna Ramos expôs informações e estratégias dos familiares para as equipes rivais: "[Eles] eram voluntários. Ela era ADM de outros participantes e levava informações do grupo de Davi".

"Ao descobrir, foi retirada faltando duas semanas apenas. Ainda teve quebra de sigilo do grupo, mas a advogada cuidará disso", avisou Elisângela, acrescentando que a ex-funcionária não deveria ter recebido pelos serviços prestados: "Não era pra receber nada. Espiã!".

Até o momento, Bruna Ramos não se pronunciou sobre a quebra de sigilo.

Pipoca Moderna Pipoca Moderna
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade