PUBLICIDADE

Quem é Paulo Marinho, novo presidente-executivo da TV Globo

Mudança na cúpula da emissora ocorre em momento de prejuízo milionário e queda de audiência no horário nobre

15 out 2021 08h22
ver comentários
Publicidade

Ano novo, presidente novo... na Globo. A partir de 1º de fevereiro, Paulo Marinho assume a presidência executiva da TV líder em audiência no País. Ele substitui Jorge Nóbrega, no cargo desde 2017.

Paulo Marinho diz ter aprendido lições com o avô, Roberto Marinho, desde a infância
Paulo Marinho diz ter aprendido lições com o avô, Roberto Marinho, desde a infância
Foto: Divulgação/TV Globo (Fotomontagem: Blog Sala de TV)

Paulo, de 44 anos, é filho de José Roberto Marinho, vice-presidente do Grupo Globo e diretor-geral da Fundação Roberto Marinho. No momento, o próximo todo-poderoso da TV é diretor dos canais da Globo.

Formado em Administração, o futuro presidente-executivo gostava de ter longas conversas com o avô, fundador do maior conglomerado de comunicação do Brasil. Roberto Marinho sempre perguntava sobre os estudos e implicava com o visual do neto.

“Eu, meio rebelde, era cabeludo. E ele perguntava: ‘Quando vai cortar esse cabelo?’”, contou Paulo ao projeto Memória Globo. Quando o avô morreu, aos 98 anos, em agosto de 2003, Paulo tinha 26 anos e já trabalhava na empresa da família.

Ele foi coordenador de Conteúdo e Marketing no Sistema Globo de Rádio, diretor dos canais infantis Gloob e Gloobinho, da ViU Hub (empresa do grupo com atuação em plataformas digitais), diretor-geral de Canais e Conteúdo da então Globosat e, desde 2020, responsável pelos canais de TV aberta e por assinatura e também pela rede de afiliadas da Globo.

Paulo Marinho com a filha, Viviane, ao lado do pai dele, José Roberto, e do avô, Roberto Marinho, em foto de 2001
Paulo Marinho com a filha, Viviane, ao lado do pai dele, José Roberto, e do avô, Roberto Marinho, em foto de 2001
Foto: Divulgação/Memória Roberto Marinho

Paulo Marinho terá vários desafios no comando da emissora. O mais evidente é equilibrar receita com gastos e investimentos. De 2019 a 2020, o lucro do Grupo Globo caiu 77%, de R$ 752,5 milhões para R$ 167,8 milhões.

No primeiro semestre deste ano teve prejuízo de R$ 114 milhões, perda 125% maior do que a registrada nos primeiros seis meses de 2020, R$ 51 milhões.

Outra missão é expandir o conceito de ‘mediatech’ na Globo, com maior interação entre a TV e o Globoplay e mais produção de conteúdo para o on-line. Ter sucesso no digital é imprescindível para a empresa criar uma nova geração de telespectadores/usuários.

O jovem presidente-executivo precisará ainda ficar de olho na concorrência cada vez mais forte e criativa, especialmente os serviços de streaming como Netflix e Amazon Prime. Essas plataformas ‘roubam’ numerosos consumidores de televisão.

Com perfil discreto, assim como o de seu pai e dos tios, Paulo Marinho deve fazer uma gestão longe de polêmicas. Estima-se que, do lado paterno, ele tenha direito a uma fortuna de 200 milhões de dólares, cerca de R$ 1,1 bilhão.

Em tempo: João Roberto, o filho número 2 do clã Marinho (irmão de Roberto Irineu e José Roberto), passará a ser o presidente do Grupo Globo. Ele vai continuar a ocupar a presidência do Conselho Administrativo, a cúpula que determina os rumos institucionais e editoriais da empresa.

Sala de TV Blog Sala de TV - Todo o conteúdo (textos, ilustrações, áudios, fotos, gráficos, arquivos etc.) deste blog é de responsabilidade do blogueiro que o assina. A responsabilidade por todos os conteúdos aqui publicados, bem como pela obtenção de todas as autorizações e licenças necessárias, é exclusiva do blogueiro. Qualquer dúvida ou reclamação, favor contatá-lo diretamente no e-mail beniciojeff@gmail.com.
Publicidade
Publicidade