0

Paramount+ estreia com mais de 5 mil horas de conteúdo

De clássicos como 'O Poderoso Chefão' a novos conteúdos, como uma adaptação de 'Halo', plataforma apimenta a guerra do streaming

3 mar 2021
05h10
atualizado às 10h16
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Pode separar umas horas - e uns reais - porque os lançamentos de serviços de streaming não param. O mais novo integrante da turma é o Paramount+, plataforma da ViacomCBS que chega repaginada ao Brasil e outros 17 países da América Latina nesta quinta, 4. "Sabemos que o mercado está cheio de opções, mas chegamos com muito conteúdo e um preço convidativo", disse, em entrevista exclusiva ao Estadão, JC Acosta, presidente da ViacomCBS International Studios & Networks America.

Paramount+ começa a operar no Brasil com mais de 5 mil horas de conteúdo
Paramount+ começa a operar no Brasil com mais de 5 mil horas de conteúdo
Foto: Reprodução

Por R$ 19,90, o Paramount+ oferece mais de 5 mil horas de conteúdo, incluindo produções do Showtime como Black Monday, Your Honor, The Good Lord Bird e The Comey Rule, pelas quais Don Cheadle, Bryan Cranston, Ethan Hawke, Brendan Gleeson e Jeff Daniels concorreram ao Globo de Ouro no domingo. Também vão estar disponíveis já na largada Escape at Dannemora, estrelado por Benicio del Toro e que rendeu o Globo de Ouro a Patricia Arquette no ano passado, e Two Weeks to Live, com Maisie Williams. Não faltam também clássicos do catálogo como NCIS, Twin Peaks e Todo Mundo Odeia o Chris, além de filmes como a trilogia O Poderoso Chefão e os cinco primeiros longas Missão: Impossível. Em breve, chegam a quarta temporada de The Handmaid's Tale e novidades como The First Lady, sobre as primeiras-damas americanas, com Viola Davis e Michelle Pfeiffer.

O Paramount+ é um dos resultados da fusão da CBS, uma gigante da TV, com a Paramount, estúdio centenário de Hollywood. Juntas, as empresas investem cerca de US$ 12 bilhões em conteúdo anualmente. "Percebemos que ao colocarmos todos os ativos juntos seríamos mais fortes, apelando a todos os tipos de público", disse Acosta, referindo-se às duas marcas e também Nick Jr, Nickelodeon, MTV, Showtime e Comedy Central. A ViacomCBS está apostando em três frentes: um serviço gratuito para o público (Pluto TV), que serve para divulgar o conteúdo das marcas do grupo e gera renda por meio de anúncios, a TV paga com os canais oferecidos por assinatura e agora o streaming.

O Paramount+ também vai ter um orçamento robusto para produções originais, que deve saltar de US$ 1 bilhão por ano para US$ 5 bilhões anuais em 2024, quando planeja ter até 75 milhões de assinantes. A ViacomCBS anunciou uma série de novos investimentos, que incluem uma versão do videogame Halo e uma grande aposta na nostalgia, com a volta de Dexter, Frasier e iCarly, uma refilmagem de O Talentoso Ripley e spin-offs de Star Trek e Bob Esponja. "Num cenário de tanto conteúdo, é uma vantagem ser uma companhia com tanta história e ter tanto conteúdo já reconhecido e amado pelo público. Então por que não trazer isso de volta?", disse Acosta.

Com o streaming, o conteúdo precisa ser global. "As tendências do consumidor se tornaram mais mundiais por causa das plataformas", afirmou Acosta. Todas procuram produções locais nos países onde atuam, e com o Paramount+ não vai ser diferente.

As duas primeiras séries a sair da América Latina são o thriller sobrenatural The Envoys, de Juan José Campanella (O Filho da Noiva e O Segredo dos Seus Olhos), e Cecilia, de Daniel Burman (O Abraço Partido).

O Brasil também vai gerar séries e programas, que serão anunciados em breve. Além de mais produtos da marca Porta dos Fundos, o Paramount+ está procurando adaptações de livros e um documentário, pelo menos.

Veja também:

Curta ‘Carne’ é nova aposta do Brasil para o Oscar

 

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade