PUBLICIDADE

'Máscaras' estreia esta terça (10) na Record; saiba mais

9 abr 2012 12h41
| atualizado às 12h52
Publicidade
Geraldo Bessa

Personagens complexos e épicos com envolvimento na política sempre permearam a cabeça de Lauro César Muniz. Com eles, o autor criou novelas antológicas como Escalada, de 1975, e Roda de Fogo, de 1986, ambas da Globo. Aos 74 anos, ele retoma suas obsessões e prepara-se para uma nova empreitada televisiva com Máscaras, seu terceiro trabalho na Record, desde que voltou à emissora, em 2006. "Gosto de trabalhar com liberdade. Este é um dos meus textos mais intricados", garantiu. Com andamento de thriller, contexto misterioso e longe de qualquer maniqueísmo, a nova novela aborda a real identidade das pessoas. Onde não se sabe mais quando o mocinho é o bandido e vice-versa.

Com estreia nesta terça-feira (10), a direção de dramaturgia da Record se apoia na identificação dos personagens com o público e na repercussão das outras novelas de Muniz para levar Máscaras aos 20 pontos de média de audiência. "O investimento é alto e temos um bom elenco. Sei que a história parece complicada, mas acho importante surpreender e fazer o público pensar. As novelas que estão no ar dão a impressão de serem todas iguais. Queremos ousar", ressaltou Hiran Silveira, diretor de teledramaturgia. Com cenas ambientadas no interior do Mato Grosso do Sul, na cidade de Dallas, no Texas, no Rio de Janeiro e a bordo de um transatlântico, Máscaras começou a ser gravada em janeiro deste ano, sob o comando de Ignácio Coqueiro.

O diretor comemora a terceira parceria com Muniz na Record - em 2006, a dupla realizou Cidadão Brasileiro, e se reencontrou em Poder Paralelo, de 2009 -, mas sabe das dificuldades de transpor para a tela as engenhosas sequências do texto do autor. "Não temos cidade cenográfica. Fazemos tudo em estúdio e externas. Os primeiros dias de trabalho, no navio onde se passam as cenas iniciais, foram bem complicados. É o tipo de locação onde fica difícil ter domínio da produção", admitiu o diretor, que gravou por 15 dias com uma equipe de 150 pessoas - entre elenco e produção - a bordo de um cruzeiro marítimo. Sem a necessidade de construir uma cidade para Máscaras, os investimentos foram concentrados nas tomadas externas, que representam de 30% a 40% de cada capítulo, e no desenvolvimento dos cenários nos estúdios do Recnov - complexo de teledramaturgia da Record, localizado na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Segundo a direção da emissora, a logística de tantas externas onerou a produção, cujo o valor final de cada capítulo é de R$ 600 mil.

A trama conta a história de Otávio, de Fernando Pavão, um homem que tem a esposa, Maria, de Miriam Freeland, e seu filho, o pequeno Tavinho, sequestrados por motivos desconhecidos. "A base da história é o amor. Esse sentimento é só o início de uma aventura por um mundo secreto", antecipou Miriam. O desaparecimento acontece em um momento delicado, onde Maria sofre de depressão pós-parto e tem de encarar o passado com a volta de seu irmão, Martim, de Heitor Martinez, ao Brasil. "Ele passou muitos anos nos Estados Unidos. Retorna ao país com problemas financeiros, mas esconde a ligação que tem com uma organização internacional", explicou Heitor.

Liderada por Big Blond, de Jonas Bloch, a organização defende interesses de políticos e empresários americanos e brasileiros, que têm planos ambiciosos no país. Ao descobrir o envolvimento de Martim com o grupo, Otávio acredita que o sequestro é apenas o ponto inicial de uma conspiração. Na ânsia de reencontrar a mulher e o filho, o protagonista vai atrás de pistas sobre o paradeiro dos dois e acaba sendo perseguido pelo bando. Sem saída, Otávio forja sua morte e troca de identidade com o cunhado. Nessa jornada, usando a "máscara" de Martim, ele envereda pelo submundo do crime internacional e cruza com personagens indefinidos, como a destemida agente secreta Nameless, de Paloma Duarte. "É tudo muito surpreendente. A cada capítulo que leio, descubro mais coisas sobre o Otávio", contou Pavão.

Com mais de 20 novelas no currículo, Máscaras se torna representativa na carreira de Lauro César por se tratar de sua última novela no formato mais tradicional. O contrato do autor com a Record vai até 2014. No entanto, ele jura que agora vai se dedicar a escrever minisséries e trabalhos especiais. "Já não tenho mais idade para escrever 200 capítulos por obra. Considero essa novela como um testamento. Onde reúno tudo o que mais gosto e faço referências à toda a minha trajetória", assumiu.

Mar adentro
A inspiração para Máscaras surgiu quando Lauro César Muniz avistou um transatlântico em alto-mar. O autor pensou na vida das pessoas que estavam no navio e na ideia de que ao embarcar, elas pudessem ser quem quisessem. "As pessoas têm a necessidade de serem outras, viver a fantasia de histórias que não são suas. E acho que o navio, ao deixar o continente, dá essa liberdade a elas. Representa uma fuga", filosofou o autor. Sofrendo de depressão pós-parto, Maria, de Miriam Freeland, embarca em um cruzeiro para tentar se recuperar, na companhia do filho, do marido, Otávio, de Fernando Pavão, e de Décio, de Petrônio Gontijo, psiquiatra e amigo da família. "Ele quer ajudar aquele casal. Inicialmente, é a única pessoa com quem o Otávio pode contar, mas guarda seus segredos também", adiantou Petrônio. Sem grande sucesso com a viagem, a família retorna à fazenda onde mora, no interior do Mato Grosso do Sul. É quando mãe e filho são sequestrados. Na busca por pistas sobre o paradeiro de Maria e Tavinho, Décio recebe um e-mail anônimo, pedindo para que ele e Otávio embarquem em outro cruzeiro. O remetente afirma ter notícias sobre o sequestro.

Além do mistério, esta outra viagem é a forma que o autor encontrou para apresentar os personagens secundários da trama, tipos que fazem exatamente o que Lauro César imaginou ao criar a história: forjam suas identidades. Como a prostituta de luxo Manuela, de Gisele Itié. Amante de Martim, de Heitor Martinez, seu sonho é voltar a morar no Brasil e montar um loja de roupas. No cruzeiro, ela conhece Caio, de Nicola Siri, um rico empresário que está de casamento marcado com Eneida, de Flávia Monteiro. "A Manu acredita que tirou a sorte grande e que vai conseguir deixar a prostituição! Mas o Caio, mesmo interessado por ela, tem outros planos e negócios com a Eneida", contou Gisele.

Outro triângulo amoroso, voltado para o humor, vai discutir o rumo das relações entre esposas e amantes. Casada há 25 anos com Evaldo, de Raul Gazolla, a decidida Nair, de Eliete Cigaarini, sempre soube das escapadas do marido. Ao embarcar no navio, ela não só descobre outro caso extraconjugal dele, com a sensual Yara, de Lívia Rossy, como também fica amiga da concorrente. "No meu núcleo, a traição é levada de forma cômica. Acho legal esse choque de realidade entre a amante e a esposa", divertiu-se Lívia.

Quem é quem
Família Benaro
Otávio (Fernando Pavão) - Marido de Maria (Miriam Freeland) e pai de Tavinho. O casamento apoia-se em bases sólidas de muito amor e entrega. Apaixonado e dedicado, cresceu no interior do Mato Grosso do Sul. É criador de gado e tem um rebanho de excelente qualidade.
Maria (Miriam Freeland) - Mulher de origem nobre, Maria casa-se com Otávio e passa a viver na fazenda, frequentando pouco o mundo onde cresceu. Isso a deixa insatisfeita. Um acesso de depressão pós-parto exige internação e cuidados psiquiátricos.
Martim (Heitor Martinez) - Irmão de Maria. Martim tem uma relação distante com a irmã desde que foi morar nos Estados Unidos. Volta ao Brasil alegando fugir de problemas econômicos, mas na verdade está envolvido com uma organização misteriosa, que tem um projeto ambicioso de ocupação de terras no país.
Décio (Petrônio Gontijo) - Médico psiquiatra amigo da família Benaro. Mantém uma clínica em uma cidade próxima à fazenda de Otávio. Recebe clientes da elite, mas vive um momento de dificuldades financeiras. É quem vai cuidar de Maria durante a depressão.
Olívia (Íris Brüzzi) - Governanta de confiança de Maria, a quem tem como filha. Fica doente após o sequestro da patroa.
Nameless (Paloma Duarte) - Jovem bonita e atraente, que pertence a uma misteriosa organização. Sem identidade e sem nome, acaba envolvendo-se com Otávio, achando que ele é Martim.
Manuela (Gisele Itié) - Inteligente e muito sensual. De origem pobre, acaba tornando-se prostituta de luxo. Tem um estranho relacionamento com Martim, com quem se reencontra no Brasil.

Família de Big Blond - A Organização
Big Blond (Jonas Bloch) - Chefe da Organização. Homem de dupla personalidade, esconde-se atrás desse codinome. Possui forte influência na política, é conselheiro de muitos deputados e senadores corruptos, além de manter negócios secretos no exterior.
Pulga (Giuseppe Oristânio) - É fiel a Big Blond. Por isso, é um dos protegidos do líder. Mesmo no mundo do crime, revela forte tendência para a emoção.
Novais (Bemvindo Sequeira) - Braço direito de Big Blond. Homem gentil, que esconde uma absurda capacidade de ações brutais.
Fausto (Carlos Bonow) - Fez um pacto com o Diabo de viver eternamente com o corpo fechado. Não entende bem o que está acontecendo à sua volta, mas é um fiel servidor do líder.
Toga (Marcello Escorel) - Advogado que resolve os problemas do grupo com habilidade. Um grande falsificador de documentos e dinheiro.

Família Anselmi
Caio (Nicola Siri) - Empresário bem sucedido. Conhece Manuela em um cruzeiro, onde viaja com a filha Luciana (Júlia Maggessi). Está de casamento marcado com Eneida (Flávia Monteiro), uma engenheira naval. O casamento dos dois unirá empresas para a realização de um grande projeto náutico.
Luciana (Júlia Maggessi) - Filha de Caio. Sua mãe morreu durante o parto. Foi criada pelo pai com todo o carinho. Eneida tenta conquistá-la, mas encontra dificuldades.
Eneida (Flávia Monteiro) - Mulher de personalidade muito forte. Está envolvida com Caio em prol de um grande projeto. Mas não sabe que Caio está apaixonado com Manuela.

Família de Evaldo
Evaldo (Raul Gazolla) - Casado com Nair (Eliete Cigaarini), pai de Letícia (Louise D'Tuani) e Marco (Jean Fercondini). Ex-policial, trabalhou em uma empresa de segurança e inicia nova vida como detetive particular. Se apaixona pela bela Yara (Lívia Rossy) e decide deixar a família para se casar com a jovem.
Nair (Eliete Cigaarini) - Um pouco mais velha que o marido, Evaldo, ela cria os filhos com carinho e dedicação. O marido não quer que ela trabalhe fora. Por isso, dedica-se ao lar.
Letícia (Louise D'Tuani) - Jovem e bela, viverá momentos complicados com a separação dos pais e no convívio com a madrasta.
Marco (Jean Fercondini) - Jovem inseguro. Tem na figura do pai a imagem do herói que deve seguir. Com a separação de Nair e Evaldo, mantém uma relação muito mais forte com o pai.
Yara (Lívia Rossy) - Bonita, simples e de bom caráter. Yara sofre quando conhece Nair, ex-mulher Evaldo, com quem vai se casar. Tenta a todo custo conquistar a simpatia dos filhos do futuro marido.

Família Sotero
Eduardo (Cécil Thiré) - Pai de Edu (Dado Dolabella). Juiz de Direito recém-aposentado, vive angustiado por ter uma relação pouco afetuosa com o filho.
Edu (Dado Dolabella) - Possui uma inteligência racional acima da média. Quase formou-se engenheiro, mas acabou trocando pela Física, e fazendo pós-graduação em Astrofísica. Mesmo com tantos atributos intelectuais, não consegue se estabilizar em nenhuma atividade profissional.
Elvira (Jussara Freire) - Mulher agressiva e solitária. No passado, foi condenada pelo assassinato de seu marido. Quer vingança contra o juiz Eduardo, que a condenou. Ela insiste que houve um erro judicial.

Máscaras - Estreia dia 10 de abril, às 22h15, na Record.

'Máscaras', nova novela da Record estreia nesta terça-feira (10)
'Máscaras', nova novela da Record estreia nesta terça-feira (10)
Foto: TV Record / Divulgação
Fonte: TV Press
Publicidade