0

Saída de autor prova guerra de egos nos bastidores da Globo

Aguinaldo Silva se rebelou contra ex-escritor de novelas que virou todo-poderoso da teledramaturgia

3 jan 2020
15h20
atualizado às 17h20
  • separator
  • 0
  • comentários

“Há algo de podre no reino da Dinamarca”, escreveu Shakespeare em Hamlet. Plagiando o rei dos dramaturgos, pode-se deduzir que existe alguma coisa pútrida na realeza da Globo. A decisão de não renovar o contrato de Aguinaldo Silva revela muito do que tentam esconder a respeito dos bastidores do canal.

Aguinaldo Silva deixa a Globo após mais de 40 anos. Colunista fala em 'desgaste na relação' após a novela 'O Sétimo Guardião'
Aguinaldo Silva deixa a Globo após mais de 40 anos. Colunista fala em 'desgaste na relação' após a novela 'O Sétimo Guardião'
Foto: Divulgação, TV Globo / PurePeople

O veterano autor de sucessos bateu de frente com o diretor de teledramaturgia diária da emissora, Silvio de Abreu, que já foi novelista. Sensível a críticas e interferências, Silva não acatou as sugestões e ordens para alterar os rumos de sua última novela, O Sétimo Guardião, exibida na faixa das 21h entre novembro de 2018 e maio de 2019. O folhetim soturno de realismo fantástico fracassou no Ibope.

A insurreição de Aguinaldo teria sido o motivo principal de sua saída da Globo após 40 anos escrevendo novelas, séries e minisséries. Pernambucano, hoje com 76 anos, ele assinou (sozinho ou em parceria) obras memoráveis da história da televisão, como Plantão de Polícia, Lampião e Maria Bonita, Roque Santeiro, Vale Tudo, Tieta e Senhora do Destino. Foram mais de 30 trabalhos como autor, colaborador ou supervisor.

Outra razão para a Globo abrir mão de um talento tão relevante tem a ver com dinheiro. Ou melhor, economia de dinheiro. Aguinaldo recebe um dos mais altos salários entre os novelistas. Quando estava com novela no ar, faturava mais de 700 mil reais por mês por conta das ações de merchandising inseridas na trama.

No momento, a emissora mais rica do País faz cortes de custos em todas as áreas para aumentar seu lucro líquido. Vários artistas e jornalistas foram dispensados. Outros tiveram que aceitar renegociação contratual com redução de valores.

Existe um motivo extra que explica o desprendimento da Globo em relação a um de seus principais autores: a cúpula quer renovar a teledramaturgia do canal.

Por isso tem promovido a ascensão de novos criadores à ficção popular das 9 da noite. Manuela Dias estreou com Amor de Mãe. Em breve, Lícia Manzo ocupará o horário com Em Seu Lugar. Vincent Villari, que já foi coautor em trabalhos com Maria Adelaide Amaral e roteirista colaborador de João Emanuel Carneiro, também poderá se tornar autor titular em breve.

A ideia da emissora é modernizar o formato da telenovela a fim de amenizar a fuga de telespectadores e, se possível, atrair um novo perfil de público: os jovens desinteressados por TV e que são um alvo importante de grandes anunciantes do horário nobre. Modernizar não significa mudar muita coisa. Afinal, novela sem clichês não é novela. O jeito de montar e apresentar as histórias é que pode (e deve) ser reinventado.

Fora da Globo, Aguinaldo Silva tem várias opções de trabalho: a teledramaturgia produzida por canais pagos, séries de serviços de streaming como a Netflix e a televisão portuguesa. O autor, que passa boa parte do tempo em Lisboa, onde tem casa (e se encontra lá neste começo de 2020), goza de fama e prestígio entre as emissoras lusas. Em 2011, a novela Laços de Sangue, parceria entre a Globo e a SIC, e supervisionada por ele, ganhou o Emmy Internacional.

O humor sarcástico de Silva vai fazer falta. Nenhum outro autor sabe tão bem debochar do País, dos brasileiros e dos costumes em geral. E poucos criaram tantas heroínas verossímeis (a Raquel de Vale Tudo, a Maria do Carmo de Senhora do Destino) e vilãs insuperáveis (a Perpétua de Tieta, a Nazaré de Senhora do Destino). Sem ele, a Globo começa 2020 mais pobre artisticamente.

Veja também:

Star Wars: elenco revela suas predileções no universo

 

Sala de TV Blog Sala de TV - Todo o conteúdo (textos, ilustrações, áudios, fotos, gráficos, arquivos etc.) deste blog é de responsabilidade do blogueiro que o assina. A responsabilidade por todos os conteúdos aqui publicados, bem como pela obtenção de todas as autorizações e licenças necessárias, é exclusiva do blogueiro. Qualquer dúvida ou reclamação, favor contatá-lo diretamente no e-mail beniciojeff@gmail.com.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade