0

Pedreiro vira 'Zé Gotinha' às pressas e rouba a cena ao vivo

Homem que representou o personagem parecia assustado diante do batalhão de jornalistas na chegada das vacinas ao Rio

23 jan 2021
10h05
atualizado às 10h28
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Sem querer, algumas pessoas ganham 15 minutos de fama. Na noite de sexta-feira (22), foi a vez do pedreiro e motorista Eduardo Luis Alves. Ele vestiu a fantasia de pelúcia do 'Zé Gotinha' - mascote das campanhas de vacinação no Brasil - na cerimônia de chegada ao Rio de Janeiro dos 2 milhões de doses da vacina AstraZeneca/Oxford, produzida na Índia.

Depois das poses para a imprensa, 'Zé Gotinha' foi tirado de cena
Depois das poses para a imprensa, 'Zé Gotinha' foi tirado de cena
Foto: Reprodução

Eduardo soube que encarnaria o carismático personagem apenas 1 hora antes do evento. Ele recebeu o convite de uma amiga, que é funcionária da presidência da Fiocruz. A curiosa história foi contada ao vivo na CNN Brasil pelo repórter Pedro Durán durante a narração do desembarque do contêiner no Aeroporto do Galeão.

O 'Zé Gotinha' improvisado parecia meio perdido na pista. Duas mulheres ajeitavam a cabeça da fantasia a todo momento e passavam instruções. A certa altura da transmissão, o personagem foi posicionado diante das dezenas de repórteres, cinegrafistas e fotógrafos. Sozinho e quase imóvel, se tornou atração principal por alguns minutos enquanto se aguardava a aparição das autoridades.

Quando ficou entre ministros e cientistas, 'Zé Gotinha', ou melhor, Eduardo Luis Alves, enfim se soltou. Fez 'joinha' e deu tchauzinho para a imprensa. Após posar para fotos e imagens entre os representantes do governo federal e da Fiocruz, ele foi tirado de cena. Saiu como chegou: meio atrapalhado e gracioso sob a fantasia pesada. Naquele momento, fazia 28º C no Rio.

'Zé Gotinha'; ao lado do avião que levou as doses da vacina ao Rio: protagonismo por alguns minutos
'Zé Gotinha'; ao lado do avião que levou as doses da vacina ao Rio: protagonismo por alguns minutos
Foto: Reprodução

Curiosidade: o personagem-símbolo da vacinação no Brasil foi criado pelo artista plástico Darlan Rosa no início da década de 1980, a partir de encomenda do Unicef (Fundo das Nações Unidas para a infância), a fim de impulsionar a campanha de erradicação da pólio no País. A campanha para a escolha do nome recebeu centenas de sugestões iguais: 'Zé Gotinha'. Quarenta anos depois, o mascote ainda faz sucesso entre crianças e adultos.

Veja também: 

Dua Lipa desabafa sobre ansiedade causada pelas redes

 

Sala de TV Blog Sala de TV - Todo o conteúdo (textos, ilustrações, áudios, fotos, gráficos, arquivos etc.) deste blog é de responsabilidade do blogueiro que o assina. A responsabilidade por todos os conteúdos aqui publicados, bem como pela obtenção de todas as autorizações e licenças necessárias, é exclusiva do blogueiro. Qualquer dúvida ou reclamação, favor contatá-lo diretamente no e-mail beniciojeff@gmail.com.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade