0
TV

Bianca Castanho experimenta a sensualidade na TV

29 mai 2009
10h55
atualizado às 10h57



Há tempos, Bianca Castanho desejava uma mudança no perfil das personagens que interpretava. E conseguiu isso ao ser escalada para integrar o elenco de

Bianca Castanho atua em 'Promessas de Amor'
Bianca Castanho atua em 'Promessas de Amor'
Foto: Luiza Dantas/Carta Z Notícias / TV Press

Promessas de Amor

, da Record.

Intérprete da provocadora Armanda, a gaúcha finalmente deixou de lado os trejeitos de "menininha boazinha" para ganhar ares de mulher exuberante, com direito a muitas maldades em cena.

Com o figurino rico em decotes e saltos altos aliado ao esmalte de unhas vermelho que fez questão de sugerir, Bianca aproveita toda a distância entre a sedução agressiva da prostituta e seu jeito tranqüilo e tímido para ajudá-la na composição do papel. "Muita gente dizia que com minha 'carinha de anjo' eu poderia não convencer na pele de malvada. Tento aproveitar justamente essa suposta doçura para surpreender em cena", explica.

Bianca jura que não desmerece nenhum de seus trabalhos anteriores. Mas não faz a menor questão de esconder sua satisfação em poder, como diz, "dar a cara a tapa" e tentar convencer que pode se sair bem na pele de uma vilã no horário nobre. Chega até a dizer que sua preocupação na construção de Armanda foi maior que em outros folhetins.

"Quero quebrar o rótulo de sempre fazer a mocinha ou a garota romântica. Adorei voltar a fazer maldades no ar", diverte-se ela, que experimentou a vilania em 2001, quando encarnou a maquiavélica Valéria na novelinha adolescente Malhação.

Para encarnar Armanda, Bianca decidiu estudar o trabalho de outras atrizes em papéis de prostitutas e, em cada uma, encontrar algum ponto que pudesse ser aproveitado na sua composição. O primeiro a ser lembrado foi Uma Linda Mulher, com Julia Roberts, que conta a história de uma garota de programa que se apaixona pelo cliente. "A personagem dela é uma mocinha, mas tem em comum com a Armanda o encantamento pelo homem mais rico", analisa.

Bianca também se inspirou na atuação de Malu Mader no longa Bellini e a Esfinge, de 2001, e na babá que vira prostituta interpretada por Maria Flor no filme O Diabo a Quatro. "Não quero copiar ninguém. Mas sinto necessidade de encontrar referências para todos os meus trabalhos", justifica.

Promessas de Amor é a segunda novela de Bianca na Record. A atriz assinou contrato de quatro anos com a emissora em 2006, mas só no ano seguinte foi escalada para uma novela. Na época, ia integrar o elenco de Caminhos do Coração quando, de uma hora para outra, foi avisada que Edson Spinello, diretor de Amor e Intrigas, a havia requisitado para a nova estréia da emissora.

Com isso, conseguiu descansar por bastante tempo a imagem gasta com três protagonistas seguidas no SBT. Lá, viveu a mocinha Clara, de Canavial de Paixões; a cega Esmeralda e a modelo Cristal, das novelas homônimas. "Quando assinei com a Record, a proposta era mesmo fazer o público desvincular um pouco minha cara da concorrência", assume.

A recomendação, embora aprovada e aceita pela atriz, foi uma idéia inicial da própria Record. Até porque Bianca não tem qualquer queixa de seus trabalhos feitos na emissora de Sílvio Santos. Ao contrário. Até hoje, garante, é reconhecida por suas atuações em adaptações mexicanas. "Nunca imaginei que o SBT tivesse um público tão fiel. Fui feliz e aprendi muito como atriz, já que tinha dezenas de páginas para decorar diariamente", elogia.

Disposta a continuar no banco de elenco da Record ¿ seu contrato termina no ano que vem -, Bianca explica porque assinou com a empresa poucos dias após o término de seu contrato com o SBT, sem aceitar qualquer contraproposta. Desde que saiu do Sul, a atriz se mudou para o Rio e nunca teve interesse em sair da cidade. E, como vinha de três trabalhos seguidos em São Paulo, estava cansada de se dividir entre as duas cidades. "Eu queria ficar só no Rio e já acompanhava o crescimento da Record como telespectadora e através de colegas. Foi uma decisão pensada e, até agora, muito acertada", conclui.

Sem parar
A carreira de atriz de Bianca Castanho começou em 1998, quando se mudou para o Rio para cursar a Oficina de Atores da Globo. A partir daí, decidiu tentar uma vaga na emissora e chegou a fazer testes para a novela Andando nas Nuvens.

Por ironia do destino, não passou, mas foi melhor assim. Isso porque, logo depois, surgiu a oportunidade de estrear nos folhetins como a italiana Florinda de Terra Nostra. Com o papel, se tornou conhecida do público e faturou, em seguida, uma participação em Uga Uga e o papel de antagonista da temporada de Malhação de 2001. "Terra Nostra foi muito marcante na minha vida. As portas se abriram ali", reconhece.

Depois da novelinha infanto-juvenil, Bianca ganhou outro papel de destaque em O Beijo do Vampiro, como a doce Cissa. E esse foi seu último personagem fixo na Globo. Pouco tempo depois, emendou três folhetins no SBT até ser convidada a assinar seu primeiro contrato longo, desta vez com a Record. "A estabilidade financeira dá uma segurança diferente. Sem ela, você fica exausto depois de nove meses de dedicação a uma novela e nem pode descansar no final, porque tem de procurar outro trabalho para garantir as contas pagas", desabafa.

Instantâneas
# Bianca Castanho fez Oficina de Atores da Globo com Iran Malfitano, Sérgio Menezes e Carlos Casagrande.
# O primeiro teste que a atriz fez para a oficina teve de ser refeito. Na época, um problema no áudio fez com que voltasse do Sul para concorrer a uma vaga.
# Bianca começou a trabalhar como modelo infantil a partir dos 6 anos de idade.
# Quando criança, Bianca chegou a ganhar alguns cachês fazendo cover de cantoras famosas em shows de interior. Xuxa e Madonna foram alguns nomes interpretados por ela nas apresentações. "Tinha paquitas e tudo", lembra, às gargalhadas.

Fonte: TV Press

compartilhe

publicidade