0

Helô Pinheiro lança livro e fala sobre legado de 'Garota de Ipanema'

9 nov 2012
08h21

Marcus Pinto
Direto do Rio de Janeiro

Para comemorar os 50 anos da segunda música mais tocada no mundo, a eterna musa da Bossa Nova, Helô Pinheiro decidiu escrever suas memórias no livro a Eterna Garota de Ipanema, lançado nesta quinta-feira em uma livraria em Ipanema, Zona Sul do Rio. Depois de um ano de recordações, pesquisa, o livro tomou forma. "Foi uma tarefa difícil, porque é preciso voltar a fita do cérebro cinquenta anos e muita coisa é deletada sem que a gente queira, mas para mim poder registrar cada momento da minha vida é muito importante, porque é importante deixar para os filhos, os netos, os amigos a minha história" disse Helô ao Terra, dizendo que espera que o livro faça mais sucesso no futuro.

Atrás apenas de Yesterday, a música mais tocada do mundo, Garota de Ipanema desperta a curiosidade não só dos brasileiros, mas de muita gente de fora do País, que quer conhecer a vida e as histórias da musa inspiradora do maestro Tom Jobim e do poetinha Vinicius de Moraes. "Recebia muitos pedidos de gente do exterior e de crianças, querendo saber detalhes da história da Bossa Nova e daquela moça que passava. Como não dava tempo de atender todos os pedidos, decidi fazer um registro em livro" afirmou Helô, lembrando que até hoje muita gente lhe pergunta se ela teve um caso com Tom, ou com Vinicius. "Só quem ler o livro vai ficar sabendo a verdade" disfarça.

Ser musa não era e não é tarefa fácil para Heloísa Eneida de Menezes Paes Pinto, ou simplesmente Helô, mãe de quatro filhos e que ainda muito jovem ganhou as páginas do mundo por seu "doce balanço a caminho do mar". Ser a musa inspiradora é algo lisonjeiro. Eu não tinha essas qualidades todas e custou muito a cair a ficha para saber se eu tinha mesmo o que a música dizia. Mas tudo vindo de Tom e Vinicius é preciso dizer amém. Estou representando a mulher carioca, a mulher brasileira no mundo" disse.

A música Garota de Ipanema marcou a história de Helô e ela se diz feliz por estar atrelada à canção até hoje, quando ela completa 50 anos. "Quando se é jovem você não se prende a muitas coisas e a música foi muito importante na minha vida" afirma. Cinquenta anos da canção e bem próximo de 2013 quando se comemora o centenário de Vinicius de Moraes. Para a autora, o livro também pode ser considerado o início da homenagem ao amigo. Helô ressalta também a importância de outro gênio da música para o sucesso de Garota de Ipanema: Frank Sinatra. "O encontro dele com Tom, o disco gravado, foram muito importantes" lembra.

Como um retrato do Brasil e do Rio de Janeiro dos anos 60, o livro A Eterna Garota de Ipanema (Editora Aleph) fala em 160 páginas de um País que que serviu de modelo para as mudanças de comportamento, principalmente das mulheres. E são 50 anos que precisam ser muito bem comemorados "Muita gente acha que eu estou fazendo 50 anos, mas não é, é a canção" diz sorrindo esbanjando simpatia com um sorriso largo que não escondem os olhos azuis, mas que brinca a idade: "São 60 e uns pontinhos".

Helô Pinheiro assina cópias de livro no Rio de Janeiro
Helô Pinheiro assina cópias de livro no Rio de Janeiro
Foto: AgNews
Fonte: Terra

compartilhe

publicidade