PUBLICIDADE

Festival IN-EDIT BRASIL celebra documentários musicais

Evento homenageia o mestre do documentário A.D. Pennebacker e traz "Don't Look Back", clássico sobre Bob Dylan, além de dezenas de inéditos

18 jun 2021 00h22
| atualizado às 00h27
ver comentários
Publicidade
Pennebacker filma Bob Dylan em "Don't Look Back", que retrata a turnê no músico na Inglaterra quando ele tinha apenas 23 anos
Pennebacker filma Bob Dylan em "Don't Look Back", que retrata a turnê no músico na Inglaterra quando ele tinha apenas 23 anos
Foto: Divulgação

Um dos mais queridos festivais de cinema do Brasil, o IN-EDIT BRASIL – Festival Internacional do Documentário Musical chega à sua 13ª edição com fôlego. Além de ocorrer pela segunda vez online, por motivos de pandemia, traz mais de 50 filmes internacionais e nacionais para os fãs de cinema e, claro, música.

O evento ocorre até 27 de junho e faz um recorte interessante da novíssima produção de documentários que não são apenas filmes para quem é fã e quer ter, ao ver o filme, a confirmação de quão genial é seu músico preferido, sua banda, seu movimento musical enfim. A curadoria do In-Edit, a cargo do sempre antenado Marcelo Aliche, traz um olhar sempre apurado para produções que também inovam o formato ou para filmes que marcaram época e ajudam a construir a história da música nacional e internacional.

Este é o caso do homenageado do ano: D. A. Pennebacker, um dos grandes mestres do documentário e um dos pioneiros do “Cinema Direto", o estilo de cinema que não realiza entrevistas e nem possuiu um roteiro prévio, em que o diretor é uma “mosca na parede”, que observa e deixa a realidade do que é filmado se desenrolar diante da câmera. É este olhar atento do diretor que o festival traz, com a seleção de dois imperdíveis clássicos da fase musical do cineasta: “Dont Look Back” (1967), que acompanha a turnê inglesa de Bob Dylan, e "Monterey Pop” (1968), sobre o festival de música que inaugurou os festivais como os conhecemos hoje. A seleção ainda conta com quatro curtas-metragens menos conhecidos do diretor.

Imperdível também é o bate-papo virtual com diretora Chris Hegedus, sua viúva de Pennebacker e parceira artística, que vai conversar sobre a carreira e obra do diretor.

 

Panorama Mundial

Em "American Rapstar", o diretor Justin Staple faz retrato o rap americano contemporâneo
Em "American Rapstar", o diretor Justin Staple faz retrato o rap americano contemporâneo
Foto: Divulgação

Dedicado às produções internacionais, o Panorama Mundial do festival traz 22 títulos inéditos, sobre artistas contemporâneos e que marcaram a música internacional das últimas décadas Destaque para  a banda dinamarquesa Lukas Graham, a pioneira do rock Suzi Quatro, o DJ MOBY,  o cantor Phil Lynott(da banda Thin Lizzy), a banda inglesa IDLES, o cantor Shane MacGowan (vocalista da banda The Pogues),  o cantor Shannon Hoon(da banda Blind Melon), o cantor chileno Jorge Farías (El Negro Farías), Poly Styrene (vocalista da banda X-Ray Spex), e  a bandapop The Go-go’s, que entrou para a história da música como a primeira, e até hoje a única, banda formada só por mulheres a chegar ao 1º lugar nas paradas de álbuns mais vendidos da lista da  Billboard.

 

Panorama Nacional

 Jair Rodrigues em foco no documentário 'Deixa que Digam'
Jair Rodrigues em foco no documentário 'Deixa que Digam'
Foto: divulgaçao

Já a lista dos documentários nacionais está, como já também é tradição, robusta. Nomes como João Ricardo (Secos & Molhados), Jair Rodrigues, Chico Mário, Alzira Espíndola, José Siqueira, Speedfreaks, Made In Brazil,  Yamandu Costa, Zeca Baleiro, Gritando HC, Made in Brazil, João Bosco e Aldir Blanc, sobre o hip hop (com marcelo D2, Mano Brown, Karol Conká, Mc Sophia), entre outros, ganham retratos diversos e instigantes.

Destaque para um documentário que trata de algo tão brasileiro, o maracatu, mas com um viés incomum. “Brincando de Maracatu” conta a história de Aline Morales, uma das  principais difusoras do Maracatu em Toronto, no Canadá.

O diretor Mike Filippov, brasileiro /canadense filho de pai russo e mãe brasileira, trabalha na produção de documentários há mais de 20 anos e desta vez viajou do Canadá para o Recife para narrar a história do encontro de Aline com os integrantes do Maracatu Estrelha Brilhante, acompanhada de várias amigas que viajam com ela para descobrir as raízes do maracatu. É um filme sobre a importância crucial do gênero para a cultura brasileira, para os membros do Estrela Brilhante e, claro, para a cultura pernambucana.

Por meio desta jornada, Aline e Filippov nos fazem refletir sobre a força do maracatu.

Aline Morales, uma das principais difusoras do Maracatu no Canadá, viaja até o Recife para se aprofundar na cultura do ritmo musical
Aline Morales, uma das principais difusoras do Maracatu no Canadá, viaja até o Recife para se aprofundar na cultura do ritmo musical
Foto: Divulgação

Programação Paralela 

A Programação Paralela traz debates com convidados nacionais e internacionais, uma masterclass com o cineasta Marcelo Machado, e shows inéditos, concebidos em diálogo com os filmes da programação, com a participação de artistas como Alzira E, DJ Hum, a banda Made in Brazil, o grupo Gritando HC, além de uma homenagem musical ao maestro e compositor José Siqueira.

O cineasta Marcelo Machado, diretor de "Tropicália'', "Com a Palavra, Arnaldo Antunes", "O Piano que Conversa", entre outros,  ministra uma master class sobre as diferentes vertentes do documentário musical, exploradas a partir de sua própria obra.

Confira a programação completa no site do IN-EDIT: http://www.in-edit-brasil.com

 

Plano Geral
Publicidade
Publicidade