0

Luisa Mell se dispõe a pagar advogado para mãe de Miguel

Criança caiu do prédio após ter sido deixada pela mãe sob a responsabilidade da patroa: 'Me ajudem a não deixar esta mulher ficar impune porque é rica e influente', diz a ativista

5 jun 2020
12h08
atualizado às 12h24
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Luisa Mell e Miguel Otávio
Luisa Mell e Miguel Otávio
Foto: Instagram / @luisamell | Reprodução / Facebook / Estadão Conteúdo

Luisa Mell publicou na tarde de quinta-feira, 4, um desabafo sobre a morte de Miguel Otávio, filho de cinco anos da empregada doméstica Mirtes Renata Souza. O menino morreu após cair de um condomínio de luxo no Recife, enquanto estava aos cuidados de Sari Corte Real, patroa de sua mãe. A polícia civil investiga a mulher, que é esposa do prefeito de Tamandaré, Sérgio Hacker (PSB), por homicídio culposo.

"Meu coração está despedaçado. Imaginem o desespero desta criança. Imaginem a dor de uma mãe", disse a ativista, criticando o fato de a patroa ter pago fiançaa de R$ 20 mil e agora responde em liberdade.

"Queremos justiça para Miguel. Por favor, quem conhecer a mãe, entre em contato comigo. Quero ajudar a pagar um advogado para o caso. Me ajudem a não deixar esta mulher ficar impune porque é rica e influente", completou.

Conforme a Polícia Civil, a criança caiu do edifício após ter sido deixada pela mãe sob responsabilidade da patroa, enquanto saía para passear com o cachorro da família. Enquanto a mãe estava fora, o menino tentou entrar duas vezes no elevador e, depois, teve acesso ao 9º andar do prédio. Na área, ficava uma caixa de condensadores de aparelhos de ar-condicionado sem tela de proteção.

Em imagens de câmeras de segurança do prédio obtidas pela TV Globo, é possível ver a patroa falar com a criança e, por fim, permitir que o menino entre sozinho no elevador. Conforme a gravação, ela chega a aproximar a mão do botão do elevador onde ficam os andares mais altos do prédio antes que a porta se feche.

"Esse caso mexeu muito comigo", disse Luisa Mell emocionada, pelos stories do Instagram. "E agora? [Como vai ficar] a família do menino? Meu Deus do céu... [imagina] todo sofrimento. Também tenho um filho de cinco anos. Para mim está sendo devastador essa história. Vou ajudar de toda a maneira que puder", completou a ativista.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Meu corac¸a~o esta´ despedac¸ado com esta trage´dia. Miguel, de apenas 5 aninhos, foi trabalhar com sua ma~e, a empregada dome´stica Mirtes Renata. Certamente, pq ela foi obrigada a voltar a trabalhar, mas como as escolas e creches esta~o fechadas n tinha com quem deixar a crianc¸a! Pois bem, a patroa mandou sua funciona´ria ir passear com os ca~es e ficou de tomar conta da crianc¸a. Mas irritada com o choro de uma criancinha assustada ela o colocou no elevador sozinho!!!!! Ele cada vez mais assustado, em busca de sua ma~e, parou em um andar sem protec¸a~o e ao avistar sua ma~e na rua... foi chama´-la e caiu do 9 andar deste condomi´nio luxuoso em Pernambuco! Imaginem o desespero desta crianc¸a! Imaginem a dor de uma ma~e!!!! A patroa pagou a fianc¸a de 20 mil reais e esta´ respondendo em liberdade! E para meu espanto a poli´cia e imprensa n esta~o divulgando o nome dela. Parece que e´ esposa de politico do Estado. Uma vergonha! E se fosse o contra´rio?!? Queremos justic¸a para Miguel. Por favor, quem conhecer a ma~e, entre em contato comigo. Quero ajudar a pagar um advogado para o caso. Me ajudem a na~o deixar esta mulher ficar impune pq e´ rica e influente. E aproveito para perguntar para nossos governantes: As ma~es esta~o tendo que voltar a trabalhar, MAS AS ESCOLAS e CRECHES esta~o fechadas sei la´ ate´ qd! Va~o deixar as crianc¸as com quem?!?? Eu com todos meus privile´gios, estou encontrando extrema dificuldade de trabalhar e cuidar do meu filho. Mas como disse, tenho todos os recursos. Agora e quem n tem?!?? Na~o e´ um problema so´ das ma~es! E´ de toda sociedade! Com quem ficarão os filhos das trabalhadoras, sem escolas?!!?? #justic¸aparamiguel

Uma publicação compartilhada por Luisa mell (@luisamell) em

'Toda vida importa'

Luisa Mell foi criticada na quinta-feira, 4, por uma postagem na página de sua loja do Instagram com a frase "Toda Vida Importa", que integra uma campanha do seu instituto de defesa aos animais.

A afirmação, no entanto, coincidiu com o "Vidas Negras Importam", usada nos últimos dias nas redes sociais após o caso do homem negro George Floyd, asfixiado até a morte pelo policial Derek Chauvin, nos Estados Unidos, ganhar repercussão global.

A publicação teve milhares de curtidas, mas foi apagada após a repercussão negativa. Luisa Mell afirmou que não é ela que cuida das redes sociais da loja, mas, sim, uma equipe que trabalha com comércio virtual. Ela pediu para os funcionários segurarem a campanha.

Veja também:

Carol Francischini treina na varanda de sua casa
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade