PUBLICIDADE

Filha de Zé do Caixão denuncia médicos que cuidaram do pai

José Mojica Marins morreu em fevereiro de 2020 por complicações de uma broncopneumonia; cineasta foi atendido por médicos da Prevent Senior

22 nov 2021 17h44
| atualizado às 18h51
ver comentários
Publicidade
Foto: Instagram/Liz Marins / Pipoca Moderna

A curta-metragista Liz Marins, filha de José Mojica Marins (o Zé do Caixão), denunciou dois dos médicos que cuidaram de seu pai, morto em fevereiro de 2020 aos 83 anos por complicações de uma broncopneumonia. 

Os dois profissionais são da operadora de saúde Prevent Senior. Em entrevista à GloboNews, ela afirmou que um deles tirou Mojica da Unidade de Terapia Semi-Intensiva (semi-UTI) do Hospital Sancta Maggiore enquanto o quadro ainda era grave, e o outro não quis tratar dos sintomas dele, preferindo convencer a família a aceitar que o caso era irreversível.

"A minha denúncia é contra dois médicos. Um médico que tirou ele da semi-uti quando ele estava estabilizado, grave, mas estabilizado, e mandou pro quarto e um médico que, vendo o meu pai com a saturação despencando no quarto, não deu o atendimento imediato e ficou tentando nos convencer a deixá-lo morrer", afirmou Liz Marins.

Ela relata, também, que a família tentou argumentar contra a transferência para o quarto dizendo a saturação (nível de oxigênio no sangue) dele deveria ser constantemente monitorada, o que só seria possível na semi-UTI — nos quartos, a equipe de enfermagem passaria só a cada seis horas. Entretanto, não lhe deram atenção. "Enquanto eu falava, já tinha pessoas retirando as coisas".

Em comunicado, a Prevent Senior afirmou que "todos os investimentos possíveis foram realizados", e que o cineasta tinha "comorbidades que agravaram seu quadro de saúde ao longo dos anos".

Pipoca Moderna Pipoca Moderna
Publicidade
Publicidade